Publicado 21 de Março de 2019 - 10h53

Por Adagoberto F. Baptista

Alenita Ramirez

[email protected]

Foto: Matheus divulgação

Três pessoas foram detidas na madrugada de ontem, em Campinas, suspeitas de participarem de um roubo a uma joalheria no Shopping Unimart, na tarde de anteontem. Segundo o Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep), três homens e uma mulher participaram da ação. Eles usaram um Corsa Classic, que é da mãe de dois dos suspeitos detidos. Um dos bandidos, que fingiu ser cliente e não foi identificado, estava armado. Os policiais conseguiram recuperar ao menos 12 peças em ouro, avaliadas em cerca de R$ 20 mil.

O assalto aconteceu por volta das 18h. De acordo com o sargento Devair Francisco, um casal e dois rapazes estavam no carro. Enquanto o casal, identificados como Jhonatan Lucas Souza de Oliveira, de 18 anos, e a companheira Alessandra Pereira da Silva, de 20 anos, ficaram no carro, dois comparsas, sendo um deles armados, seguiram até a joalheira. Os suspeitos aparentavam ser jovens. “Um deles pediu para a vendedora mostrar uma joia e quando a funcionária abriu a vitrine, o que estava armado anunciou o roubo”, contou Devair.

A ação foi registrada pelo sistema de segurança da loja e do shopping. Os criminosos fugiram no veículo.

Após ser acionada, a Polícia Militar (PM) começou a fazer buscas pelo carro envolvido no crime. Uma equipe do Baep que estava nas proximidades do Parque Oziel avistaram o carro envolvido na ação na garagem de uma casa e um adolescente de 17 anos na calçada. Ele foi abordado e informou que o carro tinha sido usado pelo irmão, Oliveira, que naquele momento estava na casa de um amigo no Jardim Bassoli, no distrito do Campo Grande. Na casa de Oliveira, os agentes acharam três cordões de ouro e o menor informou que o irmão havia deixado no local. “O menor foi apreendido e levou os policiais até onde o irmão estava. No local, um apartamento, os policiais encontraram o casal. Com eles foram recuperados nove correntes de ouro e R$ 950”, contou o sargento do Baep.

O homem confessou o crime, mas não informou o paradeiro dos demais envolvidos no crime e nem dos outros produtos roubados.

O adolescente e o casal foram levados para a 2ª Delegacia Seccional, no Jardim Londres. Representantes da joalheria também foram até a delegacia e reconheceram as peças recuperadas. Eles fariam o levantamento para ver se há mais joias que foram levadas.

Segundo Devair, Oliveira tem passagens por roubo e arrastão em shoppings quando menor. Já a moça, que disse trabalhar como autônoma, não tem passagem criminal. “O Jhonatan trabalha no mercado negro, na região central de Campinas, como comprador e vendedor de joias”, disse o sargento da PM.

Escrito por:

Adagoberto F. Baptista