Publicado 23 de Fevereiro de 2019 - 9h31

Por Daniel de Camargo

Alenita Ramirez

[email protected]

Foto: Divulgação

Um casal de namorados foi preso nesta sexta-feira (22), pela Polícia Civil de Vinhedo, suspeito de aplicar um golpe milionário. De acordo com policiais da cidade, Giovana Zieri Niete, de 26 anos, e Augusto Rainho, de 27 anos, agiam há, pelo menos, cinco anos e desviaram cerca de R$ 5 milhões de uma transportadora em Jundiaí. Eles foram detidos com base em mandados de prisão, busca e apreensão. Foram apreendidos veículos de luxo, como uma Porsche, uma Mercedes, um Mini Cooper e uma motocicleta, além de R$ 115 mil. A prisão é temporária de cinco dias, mas a delegada Denise Margarido, vai pedir a preventiva do casal.

As investigações tiveram início há 40 dias por suspeita de tráfico. Por ser um casal jovem, de família classe média, sendo ele desempregado e ela gerente financeira, sustentava luxo. Giovana e Augusto compravam carros de luxo, joias e imóveis à vista. Há cinco anos, a gerente financeira foi era alvo de investigações. Giovana é de Jundiaí e trabalha em uma grande transportadora na cidade há nove anos. Augusto vive com os pais em Vinhedo e nunca trabalhou. “Eles compravam muitas coisas de alto valor e isso chamou a atenção. De onde vinha o dinheiro se a família não era rica? Deduzimos que fosse tráfico, mas nas investigações descobrimos que ele era dono de duas empresas fantasmas, que existe apenas no papel”, contou um investigador.

Uma das empresas era de cesta básica, com endereço em Valinhos, e a outro era uma mecânica, em Vinhedo. Ambas tinham apenas CNPJ, mas não existia na parte física, ou seja, não havia prédio.

Os policiais verificaram que ao menos duas vezes por semana era transferido dinheiro para uma conta dessas empresas, soma essas que oscilavam entre R$ 1,4 mil a R$ 26 mil. Em apenas seis meses, foi transferido para esta conta R$ 1 milhão e o montante vinha sempre da transportadora que Giovana trabalhava.

Com base nos dados, os policiais entraram em contato com representantes da transportadora para descobrirem a razão da contratação das duas empresas e souberam que não havia acordos com as tais empresas. “Eles são hacker e usavam esse conhecimento para adquirir as fraudes através do boleto bancário. A moça é muito inteligente e como comandava as finanças da transportadora, ela mascarava boletos de clientes”, falou o investigador.

Segundo as apurações da polícia, a transportadora paga cerca de um milhão de boletos por mês e Giovana é suspeita de desviar ao menos 10% do faturamento.

Com o dinheiro, o casal comprava carros de luxo, joias, imóveis em condomínios, lanchas, motos e até drones. Segundo a polícia, o casal confessou o crime e vai responder por fraude bancária, furto, estelionato, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Foram apreendidos computadores de uso do casal, documentos e os policiais seguem investigando para confirmar a compra de dois imóveis em um condomínio em Louveira, cujo registro em cartório não foi localizado.

Escrito por:

Daniel de Camargo