Publicado 20 de Fevereiro de 2019 - 18h22

Por Adagoberto F. Baptista

FOTO: LEANDRO FERREIRA

Renato Piovesan

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

Maior bloco de Carnaval do interior paulista, com expectativa de reunir cerca de 60 mil pessoas na Praça Arautos da Paz, em Campinas, a City Banda desfila neste sábado, das 12h às 19h, em ritmo de "bodas de prata". A festa celebra os 25 anos de história nesta edição e, mais que a folia pelas ruas, espera também se consolidar como um patrimônio cultural da cidade. Para isso, os fundadores do bloco obtiveram em dezembro a aprovação de um projeto junto ao Programa de Ação Cultural (ProAc), do governo estadual, que prevê o lançamento de um livro, de um documentário e de uma exposição de fotografia sobre a City Banda ao longo deste ano.

"O campineiro era um povo envergonhado de pular Carnaval na rua, e a City Banda quebrou esse tabu. Se antes Campinas exportava foliões, agora a população da cidade e da região curte a festa aqui mesmo", destaca Paulo Lima, um dos fundadores do bloco ao lado de José de Oliveira, Geraldo Jorge, Edmilson Siqueira e Tadeu Costa. "Mesmo na crise, o bloco não para. Não tem jeito de não sair. Já virou patrimônio imaterial da cidade", completa.

Todos os anos, a City Banda homenageia personalidades que já contribuíram de alguma forma com a festa, como o cantor Jamelão, o colunista social do Correio Popular Almir Reis e o chargista Dálcio Machado. Nesta edição especial de "bodas de prata", a própria City Banda será homenageada em algumas das marchinhas carnavalescas que serão cantaroladas – e cujas letras estão guardadas sob sete chaves.

Este será o terceiro ano consecutivo que a City Banda ocorre na Praça Arautos da Paz, no Taquaral. Entre 1994 e 2016, o bloco desfilou pelas ruas do Cambuí, mas o crescimento desordenado da festa motivou os organizadores a procurarem um espaço maior. "Deixamos o Cambuí com dor no coração há dois anos, a contragosto, mas foi preciso buscar um lugar mais espaçoso, melhor para a segurança e para receber um bloco deste tamanho. No Cambuí, além das reclamações de moradores dos condomínios, há também muitos hospitais e as ambulâncias não conseguiam se locomover por causa da multidão. Podíamos ser responsabilizados por isso", diz Paulo Lima.

Rentabilidade

Na Arautos, a City Banda fortaleceu a rentabilidade do evento. Apesar da grande maioria do público se concentrar na chamada "pipoca", sem custos para a entrada, neste ano haverá também sete blocos privados com patrocinadores oficiais e cobrança de entrada para obtenção do abadá que garante acesso aos bares no estilo open bar (com bebida à vontade) na chamada Arena City Banda. Mesmo com a maior organização, no ano passado o evento teve dezenas de relatos de furtos e episódios de violência ao anoitecer, e, por isso, o policiamento será reforçado no entorno da praça, com equipes da Guarda Municipal e da Polícia Militar (PM) escaladas. A Operação Lei Seca também será intensificada nas imediações do bairro Taquaral.

Mais folia

A programação do Carnaval em Campinas teve início sábado passado com o desfile do bloco Vô Jajá, no Parque Prado. São 44 blocos carnavalescos animando a cidade neste ano. Nesta sexta, a folia será retomada pelas ruas campineiras, com os festejos do Cordão do Félix na Praça Carlos Gomes, a partir das 18h.

[RETRANCA]

Público não poderá entrar no recinto com vidro

Uma das novidades no esquema de segurança da City Banda neste ano será a proibição de materiais de vidro na festa. Muito populares na folia em todo o Brasil, bebidas alcoólicas em garrafas de vidro, como vodca e cerveja long neck, não poderão ser comercializadas pelos 90 vendedores ambulantes credenciados pela Serviços Técnicos Gerais (Setec) para trabalhar no evento.

A mesma restrição vale ao público em geral, que só poderá acessar a área do evento passando por revista de policiamento em seis acessos: pontilhão da Avenida Heitor Penteado com a Rua Vital Brasil; pontilhão da Avenida Heitor Penteado (ao lado do 4º Distrito); Rua Dona Luiza de Gusmão (atrás do 4º Distrito); Rua Dona Luiza de Gusmão com Rua Arlindo Carpino; Rua Vital Brasil com Rua Arlindo Carpino e Praça Manoel Lousada (cruzamento entre Av. Júlio Prestes e Rua Vital Brasil).

"Os cacos de vidro que ficam pelo chão podem ferir as pessoas, e as próprias garrafas podem virar uma arma num momento de desentendimento. Por isso, o que antes era uma solicitação, agora é proibição", detalha a diretora de Cultura de Campinas, Veridiana Weinlich. "Mas quem tem o hábito de levar seus coolers com bebidas pode continuar normalmente, desde que as bebidas estejam em latas ou garrafas plásticas", emenda.

[NÚMEROS]

60 MIL

pessoas

é a expectativa de público da City Banda neste ano

90

ambulantes estão cadastrados, entre vendedores de comida e bebida

[DICAS PARA O FOLIÃO]

- Para acessar o evento, não será permitida a entrada com recipientes de vidro.

- Haverá pontos passíveis de multa para carros estacionados em locais proibidos. Antes de sair, procure se informar.

- Se beber, respeite a vida; não dirija. Haverá linhas com horários especiais de ônibus. Use transportes alternativos (aplicativo e táxi).

- Caso tenha crianças acompanhando, faça crachá ou pulseira com a identificação da criança.

- Evite carregar carteira ou celular em lugares vulneráveis.

- Não faça xixi na rua. Procure o sanitário químico mais próximo.

- Proteja-se! Use camisinha.

- Não é não! Respeito na hora da paquera é obrigatório.

- Caso veja alguma situação suspeita ou ação perigosa, informe as autoridades que estejam presentes no local.

- Não jogue lixo nas ruas e calçadas. Lixo é no lixo.

- Brinque de forma pacífica.

Escrito por:

Adagoberto F. Baptista