Publicado 07 de Fevereiro de 2019 - 18h27

Por Adagoberto F. Baptista

Francisco Lima Neto

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

Quadro no email

Carnaval em Campinas terá desfile de 44 blocos

Neste ano, a cidade conta com 14 blocos a mais do que em 2018; a folia está mais democrática

O clima de carnaval já começa a tomar conta de Campinas e, para comemorar o período festivo, 44 blocos vão sair às ruas da cidade a partir de sábado, 16 de fevereiro. Até o dia 5 de março, comunidades e coletivos vão exibir o trabalho de um ano inteiro que promete trazer muita alegria e cultura à população. Neste ano, são 14 blocos a mais que chegam para reforçar a folia de rua.

Quem dá o pontapé inicial é o Grêmio Carnavalesco e Cultural Bloco Jajá, no sábado, 16, no Parque Prado. No domingo, 17, será a vez do Carna São Fernando animar a região de São Fernando. Na sexta, 22, a Praça Carlos Gomes ganha a folia do Cordão do Félix.

No sábado, 23, a City Banda, o maior bloco da região, arrasta multidão em torno da Praça Arautos da Paz, no Taquaral, enquanto no distrito de Sousas, Unidos do Candinho mostra sua evolução. No mesmo dia, a capoeira é o destaque do Carnafro na Praça Rui Barbosa, no Centro; o Balaio das Águas movimenta a Vila Padre Manoel da Nóbrega. Ainda no sábado, o folião pode brincar no Bloco Parque Itália; no Samba na Feira, no bairro São Bernardo e na Praça do Coco, com o bloco do Terreiro Unidos do Axé.

No domingo, 24, mais seis grupos comandam a animação: Samba na Feira, no São Bernardo; Lindi Rockers na Rua, na Concha Acústica; Bloco na Surdina - Os Marcheiros, no Cambuí; Vem Quem Quer na União da Vila, na Vila União; Nem Sangue nem Areia, na Vila Industrial e Sacode Interior, na Estação Cultura. Na segunda, 24, é a vez do Bloco do Bob sair no Cambuí. A folia recomeça a partir da sexta, 3, e prossegue até a terça, 5.

Trabalho integrado

A organização dos desfiles é intermediada pela Secretaria de Cultura de Campinas. Para todos os blocos cadastrados oficialmente, a Prefeitura fornecerá suporte institucional aos desfiles.

A Guarda Municipal(GM) e a Polícia Militar (PM) cuidarão da segurança pública. O monitoramento do trânsito e fechamento de ruas terá atuação da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec). Equipes de saúde do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estarão atentas para qualquer emergência.

A Serviços Técnicos Gerais (Setec) cuidará da fiscalização e regulamentação dos ambulantes e a Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo, dos pedidos para liberação de horários especiais de funcionamento do comércio nesse período. A Secretaria de Serviços Públicos atuará com equipes do Departamento de Limpeza Urbana (DLU) e do Departamento de Parques e Jardins (DPJ).

A diretora de Cultura, Veridiana Weinlich, acredita que "o trabalho conjunto entre os órgãos públicos, a sociedade civil, as associações dos comerciantes e os blocos de rua tem resultado em um Carnaval cada vez mais organizado, trazendo a confiança do público. Os efeitos dessa articulação vêm em mais segurança e no aumento da economia local".

Veridiana ressalta, ainda, a importância da consciência do folião para um Carnaval pacífico. "É importante que o folião mantenha o respeito ao próximo e com a cidade. Fizemos um guia com algumas dicas que ajudam na execução de um Carnaval com menos impactos, como, por exemplo, Se beber, respeite a vida; não dirija e Não leve copos e garrafas de vidro", destaca.

Democrático

A diretora afirma que o carnaval na cidade com blocos na rua torna a folia mais democrática e acessível. "Acredito sim que é mais democrático. Envolve mais os bairros, qualquer grupo, coletivo pode montar o bloco e sair nos seus bairros. Tem blocos em todas as regiões da cidade. Consegue atender as comunidades dos bairros", avalia.

Quarto ano sem desfile de escolas de samba

Este é o quarto ano consecutivo que a cidade não terá os desfiles das escolas de samba. Como nos anos anteriores, a justificativa da Administração Municipal para não financiar as agremiações é a crise financeira.

Frase

"Esse movimentos dos blocos é um movimentos nacional. São Paulo conseguiu aumentar o público mais do que o Rio de Janeiro e Salvador. A gente vê essa tendência dos blocos". Veridiana Weinlich, Diretora de Cultura de Campinas.

Dicas para o folião

- Se beber, respeite a vida; não dirija. Seja responsável e evite cair na blitz.

- Haverá linhas especiais de ônibus. Use transportes alternativos/app/ táxi.

- Caso tenha crianças acompanhando, faça crachá ou pulseira com a identificação da criança.

- Evite levar carteira ou celular no bolso traseiro.

- Não faça xixi na rua. Procure o sanitário químico mais próximo.

- Não leve copos e garrafas de vidro.

- Proteja-se! Use camisinha.

- Não é não! Respeito na hora da paquera é obrigatório.

- Caso veja alguma situação suspeita ou ação perigosa, informe as autoridades que estejam presentes no local.

- Não jogue lixo nas ruas e calçadas. Lixo é no lixo.

Escrito por:

Adagoberto F. Baptista