Publicado 27 de Fevereiro de 2019 - 5h30

O advogado Roberto Guimarães protocolou ontem uma denúncia com pedido de abertura de Comissão Processante (CP) contra Luiz Dalben (PPS), prefeito de Sumaré, e seu vice, Henrique Sciascio (PRB), por crime de responsabilidade por conta do ataque de Henrique a um radar na semana passada. O prejuízo causado é de cerca de R$ 140 mil. Segundo o Regimento Interno da Câmara, a votação para o recebimento ou não da denúncia deveria ocorrer ontem mesmo.

De acordo com a denúncia protocolada, Henrique cometeu o crime de dano qualificado quando atacou o radar móvel, que pertence à empresa Talentech, no último dia 21.

O vice-prefeito divulgou na internet o vídeo onde aparece chutando e quebrando o equipamento. Nele, Henrique afirma que estava no local por determinação do prefeito para acaba com os problemas dos radares. "Estou aqui por determinação do senhor prefeito e que o senhor retire todas essas porcarias da cidade (sic)", diz em parte do vídeo.

Além de quebrar o equipamento, o vice ainda joga o que restou na caçamba de sua camionete e diz aos funcionários da empresa que ele deveria ser retirado no gabinete dele. Ainda segundo a denúncia, horas após o episódio, Dalben também fez um vídeo em sua rede social em que admite ter determinado ao vice que fosse ao local onde os radares estavam instalados porque "a gente não concorda".

O advogado ressalta que além do prejuízo ao equipamento, a conduta de Henrique causou indignação e vergonha nos munícipes e repercussão pejorativa nacional e internacional. A reportagem solicitou que a Prefeitura de Sumaré se posicionasse sobre quem vai pagar os custos do equipamento e também sobre a denúncia protocolada, mas até a noite de ontem nenhum posicionamento foi enviado.

Até o fechamento dessa reportagem a denúncia ainda não tinha sido votada na sessão da Câmara de Sumaré. (Francisco Lima Neto/Da Agência Anhanguera)