Publicado 19 de Fevereiro de 2019 - 5h30

Dois bandidos morreram e quatro foram presos em um confronto com a Polícia Militar (PM), durante uma tentativa de furto a uma agência dos Correios, na madrugada de ontem, em Hortolândia. Nenhum policial ficou ferido. Nada foi levado. Com os criminosos foram apreendidos picareta, marreta, lixadeira, pé de cabra, touca ninja e duas armas, sendo uma de calibre 38 e a outra, 765. A quadrilha foi descoberta pela PM após o alarme de um barracão vizinho disparar. Por volta das 2h da madrugada, a polícia teve informações de um suposto ataque a uma agência bancária que fica na mesma avenida, mas distante uma quadra. Quatro viaturas da Força Tática foram para o local e nas proximidades perceberam que havia alarme disparado em um barracão. Foi feito cerco e ao observarem os fundos da agência de Correios, localizada na Avenida Luís Camilo de Camargo, no centro da cidade, os policiais perceberam um buraco no muro. O buraco levava ao quintal da agência. Ao notarem a presença dos policiais, os criminosos tentaram fugir. Três deles foram pegos quando pulavam o muro de volta para a rua. O quarto suspeito foi pego dentro da agência. Outros dois conseguiram fugir para o interior de uma mata, mas foram perseguidos. Eles trocaram tiros com os policiais, foram baleados e mortos. A polícia não soube informar quantos criminosos estavam na ação. Também não foram achados veículos por perto. O major da PM, Cleotheos Sabino, acredita que o alvo dos ladrões seria um caixa eletrônico existente no Interior da agência. "Mas não sabemos se há alguma carga valiosa ou de dinheiro lá dentro, que eles sabiam da existência. Tem que ser apurado. Os que foram presos não disseram nada", comentou o major. Todos os bandidos têm passagem criminal, inclusive um dos mortos é morador de Hortolândia e tem passagem por porte ilegal de armas. Com ele foi apreendido uma metralhadora, na época. Em nota, os Correios e Telégrafos informaram que a unidade é franqueada, confirmaram o arrombamento, mas não divulgariam detalhes sobre o que existe no local para preservar a integridade de funcionários. Também frisaram que a unidade funcionou normalmente ontem. (Alenita Ramirez/AAN)