Publicado 22 de Fevereiro de 2019 - 21h30

Por AFP

O líder opositor Juan Guaidó, reconhecido por meio por 50 governo como presidente interino da Venezuela, afirmou que a força armada venezuelana "participou" na operação que permitiu que ele chegasse à Colômbia nesta sexta-feira, apesar de a justiça ligada ao chavismo ter determinado ele não podia sair do país."A pergunta é como chegamos aqui hoje quando proibiram o espaço aéreo, impedindo qualquer tipo de viagem marítima, criando obstáculos nas estrada(...) Estamos aqui precisamente porque as forças armadas também participaram nesse processo", assinalou Guaidó em uma declaração à imprensa na companhia dos presidentes da Colômbia, Chile, Paraguai, e o secretário-geral da OEA.raa-vel/gm /cn

Escrito por:

AFP