Publicado 21 de Fevereiro de 2019 - 17h50

Por AFP

Uma jovem que se uniu ao grupo extremista Estado Islâmico (EI) na Síria pediu "clemência" às autoridades britânicas, após perder a nacionalidade."Gostaria que examinassem novamente o meu caso com um pouco mais de clemência em seus corações", declarou Shamima Begum, de 19 anos, em entrevista à rede de televisão Sky News realizada nesta quinta-feira (21) em um campo de refugiados na Síria.Em 2015, aos 15 anos, Begun decidiu fugir de Londres acompanhada de duas amigas da escola.Mãe de um bebê recém-nascido e separada do marido, um combatente do EI de origem holandesa, a jovem quer retornar ao país de origem, após garantir que está arrependida da aventura.O advogado de sua família, Tasnime Akunjee, pretende apresentar um recurso contra a decisão do governo britânico, que deixaria a jovem sem nacionalidade, o que é proibido pelo direito internacional.Após saber através da imprensa que o advogado estaria disposto a encontrá-la no campo de refugiados para lhe solicitar a entrega do bebê para levá-lo à Grã-Bretanha, Begum afirmou que não se separaria da criança, seu terceiro filho. Os outros dois morreram durante ataques contra o Estado Islâmico."Estou disposta a mudar" concluiu Begum na entrevista.ar/pvh/jz/ahg/lca/mvv

Escrito por:

AFP