Publicado 19 de Fevereiro de 2019 - 8h10

Por AFP

Várias autoridades polonesas afirmaram nesta terça-feira que Varsóvia continua à espera de um pedido de desculpas do governo de Israel após as acusações antissemitismo contra o país, que motivaram a Polônia a desistir de participar em uma reunião em Jerusalém. O primeiro-ministro polonês, Mateusz Morawiecki, decidiu não enviar representante à reunião de cúpula do grupo de Visegrado (Hungria, Polônia, República Tcheca e Eslováquia), como resposta aos comentários do novo chefe da diplomacia israelense, Israel Katz. Este afirmou no domingo que os "poloneses mamam o antissemitismo com leite de suas mães". O chefe do gabinete político do primeiro-ministro, Marek Suski, declarou ao canal Polsat News que se Israel não pedir desculpas, acontecerá um "esfriamento das relações" entre os países."As autoridades israelense têm que rejeitar esta declaração e pedir desculpas", afirmou o vice-ministro das Relações Exteriores, Szymon Szynkowski vel Sek.O primeiro-ministro polonês já havia cancelado no domingo sua participação na reunião após a polêmica provocada pelas declarações atribuídas pela imprensa israelense ao premier Benjamin Netanyahu sobre o papel dos poloneses no Holocausto judeu durante a Segunda Guerra Mundial.via/sw/es/zm/fp

Escrito por:

AFP