Publicado 07 de Fevereiro de 2019 - 18h40

Por AFP

O candidato a procurador-geral dos Estados Unidos indicado por Donald Trump, Bill Barr, avançou nesta quinta-feira (7) a uma etapa decisiva em seu processo de confirmação legislativa, ao obter o aval do Comitê Judicial do Senado.Os 12 senadores republicanos desta comissão votaram a seu favor, enquanto os 10 democratas se opuseram. Uma votação sobre sua candidatura para chefiar o Departamento de Justiça deve ocorrer rapidamente na sessão plenária. Os republicanos contam no Senado com uma maioria de 53 dos 100 congressistas, pelo que é quase certo que este advogado de 68 anos retorne ao governo dos Estados Unidos, mais de 25 anos depois de ser o procurador-geral do presidente George H.W. Bush (1989-1993).Neste cargo à frente da pasta de Justiça, seria responsável por supervisionar a delicada investigação do procurador especial Robert Mueller, que busca estabelecer se houve conluio entre Moscou e a equipe de campanha do então candidato Donald Trump para as eleições presidenciais de 2016.Em uma audiência em meados de janeiro ante o Comitê Judicial, Bill Barr prometeu proteger essas investigações de interferências políticas, se mostrando como um homem "independente". No entanto, apesar da insistência dos democratas, se absteve de se comprometer a publicar as conclusões completas da investigação de Robert Mueller. O presidente Trump insistiu em denunciar que a investigação sobre a Rússia é uma "caça às bruxas" infundada com intenções políticas e dirigida por um procurador "fora de controle". O próprio Bill Barr criticou em junho uma parte da investigação em um memorando, que alimentou a suspeita da oposição contra ele. Barr deve suceder Jeff Sessions, demitido em novembro por Donald Trump.

Escrito por:

AFP