Publicado 07 de Fevereiro de 2019 - 15h40

Por AFP

As agências das Nações Unidas estão preparadas para enviar uma ajuda de urgência à Venezuela sempre e quando o governo estiver de acordo, como indicou o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres.O líder da oposição, Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino por 40 países, pede uma ajuda urgente para a Venezuela."É urgente aumentar a ajuda humanitária", afirmou à AFP um porta-voz da ONU em Genebra.O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Organização Pan-americana da Saúde, parte da Organização Mundial de Saúde (OMS), estão presentes na Venezuela, mas implementam programas de desenvolvimento ou prevenção."Muitas das agências da ONU estão intensificando sua assistência", disse o porta-voz. No entanto, o Programa Mundial de Alimentos (PMA), agência encarregada de encaminhar suprimentos a países em crise ou conflito, não está presente na Venezuela, que atravessa uma grave crise econômica. Juan Guaidó, que se autoproclamou presidente interino em 23 de janeiro, tenta organizar a chegada de uma ajuda internacional para além do que o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, diz. "Em um e-mail, enviado em resposta a Guaidó em 29 de janeiro, o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, declarou que as Nações Unidas estão preparadas para aumentar suas atividades na Venezuela em matéria de assistência humanitária e desenvolvimento", explicou o porta-voz da ONU."No entanto, acrescentou que, para isso, a ONU precisava do acordo do governo", indicou o porta-voz. O Parlamento venezuelano, única instituição nas mãos da oposição, aprovou nesta semana um plano estratégico para a distribuição de alimentos e remédios enviados por Estados Unidos e Canadá da Colômbia e do Brasil, países que fazem fronteira com a Venezuela.

Escrito por:

AFP