Publicado 19 de Fevereiro de 2019 - 10h13

Por Paulo Santana

Lance de Aparecidense 1 x 0 Ponte Preta: resultado não foi homologado

Carlos Costa/EC/12fev/2019

Lance de Aparecidense 1 x 0 Ponte Preta: resultado não foi homologado

O STJD da CBF determinou ontem a não homologação do resultado do jogo Aparecidense 1 x 0 Ponte Preta, válido pela primeira fase da Copa do Brasil, até que o processo seja julgado. Na prática, acatou o pedido da Macaca e vai avaliar o pedido de cancelamento da partida, que pode ser realizada novamente.

No despacho assinado pelo presidente do STJD, Paulo César Salomão Filho, a Procuradoria tem prazo de até quinta-feira para ouvir todos os envolvidos. "Decorrido, sorteie-se o relator e inclua-se o feito em pauta para julgamento", conclui o magistrado.

A Ponte pede o cancelamento por causa de interferência externa que resultou na anulação do gol de empate marcado aos 44' do segundo tempo pelo atacante Hugo Cabral, em posição de notório impedimento. O árbitro Léo Simão validou. Os jogadores da Aparecidense protestaram sobre a decisão e foi criada uma grande confusão em campo.

Naquele momento, o diretor de futebol da Aparecidense, João Rodrigues Cocá, entrou no gramado e teria alertado o árbitro.

Imagens da TV também mostram o delegado da partida, Adalberto Grecco, em contato com o auxiliar Samuel Oliveira da Costa passando alguma informação. Este teria recebido a informação do repórter Rafael Sebba, da TV Anhanguera, afiliada da TV Globo. Sebba nega ter falado qualquer coisa.

Segundo o advogado da Ponte, João Felipe Artioli, não tem como não crer que houve interferência. "O árbitro diz na súmula que pessoas desconhecidas entraram em campo, mas omite a presença do delegado. Ele não é um estranho para a arbitragem", disse Artioli.

O trio formado pelo juiz Léo Simão Holanda e os assistentes Samuel Oliveira Costa e Eleutério Felipe Marques Junior; o quatro árbitro Breno Vieira Souza e o delegado local Adalberto Grecco também foram convocados para esclarecimentos por conta do "longo lapso temporal para anulação do gol, pela suposta interferência externa e os motivos pelo qual invalidaram o gol". Todos já foram afastados pela CBF.

Apesar disso, a CBF marcou o compromisso do Aparecidense pela segunda fase da Copa do Brasil, contra o Bragantino-PA, para o dia 27 de fevereiro, em Bragança, no Interior do Pará.

Em nota divulgada ontem, a Ponte informa que o valor recebido pela venda do lateral Emerson foi 'muito superior' aos R$ 400 mil divulgados pelo Atlético-MG. Isso porque a Macaca também terá participação na parte negociada com a TFM Agency, que detinha 37,5% dos direitos econômicos do atleta.

Escrito por:

Paulo Santana