Publicado 07 de Fevereiro de 2019 - 16h33

Por Alenita Ramirez/AAN

No interior, os policiais localizaram diversas notas falsas de R$ 100 e R$ 50. O material foi apreendido e apresentado na delegacia do município

Divulgação

No interior, os policiais localizaram diversas notas falsas de R$ 100 e R$ 50. O material foi apreendido e apresentado na delegacia do município

A Polícia Civil apreendeu na manhã desta quinta-feira (7), uma mochila com R$ 430 mil em notas falsas, no bairro São Luis, em Valinhos. O dinheiro foi encontrado próximo a casa de um procurado da Justiça por violência doméstica, em ação que faz parte da Operação Odin, deflagrada em todo o estado. De acordo com o diretor do Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo do Interior 2 (Deinter-2), José Henrique Ventura, ao menos 84 mandados de prisão seriam cumpridos na região.

A apreensão em Valinhos contou com participação dos investigadores do Setor de Investigações Gerais (SIG). Eles cumpriram mandado em um endereço, mas não acharam o alvo. Ao deixarem o imóvel, avistaram na calçada, ao lado de um poste de iluminação, uma mochila nova com aparência de estar cheia. As equipes estranharam o acessório e verificaram o conteúdo.

No interior, os policiais localizaram diversas notas falsas de R$ 100 e R$ 50. O material foi apreendido e apresentado na delegacia do município. “Ainda não temos suspeitas de nada. Não sabemos se existe por lá um laboratório de notas falsas, ou se alguém descartou por lá. Dependemos de informações anônimas para investigar, pois não há câmaras de segurança”, disse um investigador que participou da ação.

Segundo ele, as notas não estão perfeitas e por isso, supostamente, foram descartadas. Elas serão encaminhadas para a Polícia Federal (PF).

Durante a operação na cidade, os policiais prenderam cinco pessoas, sendo três por pensão alimentícia e duas por crimes.

Operação Odin

A operação desencadeada no Estado se chama Odin. Equipes cumpriram mandados de prisão contra procurados e condenados por roubo desde as 6h. No total, 59 pessoas foram presas na região do Deinter 2, sendo 53 homens e 6 mulheres. Também foram apreendidos dois adolescentes;7 autos de flagrante lavrados em razão do cumprimento dos mandados. Ainda segundo o Deinter-2, foram empregados 197 policiais civis e 80 viaturas.

Escrito por:

Alenita Ramirez/AAN