Publicado 23 de Fevereiro de 2019 - 0h01

Por Carlo Carcani Filho

A 8ª e a 9ª rodadas serão decisivas para Guarani e Ponte Preta na luta pelas vagas nas quartas de final do Paulistão. Os classificados dos grupos A e B não serão definidos nessas duas partidas, mas é quase impossível imaginar como bugrinos e pontepretanos conseguirão se recuperar nas três partidas finais se não forem muito eficientes nos dois próximos compromissos.

As campanhas dos rivais têm semelhanças. Ambos estão na terceira colocação de suas chaves e terão dois jogos seguidos em casa. Quem aproveitar a sequência para somar seis (ou, vá lá, quatro) pontos em Campinas conseguirá colocar pressão sobre o concorrente e chegará à reta final com mais confiança.

Somar três pontos ou menos em duas partidas em casa contra equipes do Interior seria um desastre. Os jogos finais serão mais difíceis e sabemos como é quase impossível vencer todas as partidas e ainda torcer por tropeços dos outros.

O Guarani abre essa série hoje à tarde. Com duas vitórias e uma derrota em seu estádio, recebe o São Caetano. Dirigido pelo técnico Pintado, o Azulão ainda não venceu no campeonato e está na zona de rebaixamento. A fase só não é pior porque na última rodada o time conseguiu somar um ponto de forma espetacular. Com dez jogadores, perdia em casa para o Bragantino por 4 a 1 e ainda assim foi buscar o empate.

Mesmo com alguns desfalques (dois deles na mesma posição), o Guarani não pode nem pensar em permitir um novo suspiro ao São Caetano.

O Bugre iniciou a rodada a dois pontos do Novorizontino, que ontem à noite visitou o Bragantino. No caso da Ponte Preta, bater o Ituano amanhã será ainda mais necessário, já que está a cinco pontos do Red Bull.

Entre os quatro terceiros colocados, a Macaca é a que está mais distante da zona de classificação. Essa diferença precisa cair o quanto antes e a 8ª rodada é uma boa oportunidade para começar a caça ao Toro Loko.

O Red Bull visita o São Paulo e, apesar da crise do adversário, pontuar no Morumbi será uma missão muito difícil. É por isso que a Ponte, que ainda não marcou gol sob o comando de Jorginho, precisa derrotar o Ituano no Majestoso.

Não é pedir demais. Apesar da boa campanha, o Ituano não se dá bem como visitante. Conseguiu um ponto em São Caetano, mas foi batido em Araraquara e no próprio Majestoso, contra o Red Bull.

Nada será definido nesse final de semana e no próximo. Mas se forem incapazes de vencer em rodadas teoricamente favoráveis, os times de Campinas passarão a depender de milagres.

Escrito por:

Carlo Carcani Filho