Publicado 11 de Janeiro de 2019 - 16h27

Por Adagoberto F. Baptista

Foto: Divulgação

Henrique Hein

Da Agência Anhanguera

[email protected]

A disputa para estudar em uma das maiores universidades públicas do País, começa para valer na tarde de hoje, com a primeira das três provas da 2a fase do Vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Ao todo, 18.933 mil candidatos estão de olho em uma das 2.589 vagas dos 69 cursos de graduação disponíveis. Os exames serão aplicados entre os dias 13 e 15 de janeiro. Hoje, os alunos encaram a prova de Redação (duas propostas de textos a serem desenvolvidas pelos candidatos) e uma prova de Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa. Na segunda-feira, será a vez da Prova de Matemática, Geografia e História; e na terça (terceiro e último dia), a Unicamp destará os conhecimentos de Física, Biologia e Química, de seus candidatos.

Na segunda fase, a duração das provas é de quatro horas e serão constituídas de provas idênticas para todos os candidatos, com questões dissertativas. Cada uma dos testes é composta de seis questões, com exceção da Redação. As provas, deste ano, terão todas elas início às 13 horas, mas a orientação é para que os candidatos cheguem com antecedência. A Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest) ressalta também que os candidatos devem ficar atentos aos locais das provas divulgados previamente, já que eles não serão necessariamente os mesmos de onde o candidato realizou a primeira fase.

Ao todo, as provas serão realizadas em 15 cidades paulistas, além de Campinas. São elas: Bauru (SP), Guarulhos (SP), Jundiaí (SP), Limeira (SP), Mogi Guaçu (SP), Piracicaba (SP), Presidente Prudente (SP), Ribeirão Preto (SP), Santo André (SP), Santos (SP), São Carlos (SP), São José do Rio Preto (SP), São José dos Campos (SP), São Paulo (SP) e Sorocaba (SP). O exame será aplicado ainda cinco capitais brasileiras fora do Estado: Belo Horizonte (BH), Brasília (DF), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Salvador (BA).

O que levar para a prova

Na segunda fase, os candidatos deverão levar o documento original de identidade (RG) indicado na inscrição, caneta preta em material transparente, lápis preto e borracha. Será permitido o uso de régua transparente e compasso. No primeiro dia da segunda fase, além do material já mencionado, o candidato deverá levar também uma foto 3×4 tirada em 2018 ou 2019.

A utilização de aparelhos celulares ou quaisquer outros equipamentos eletrônicos, como: relógios digitais, corretivo líquido, lapiseira, caneta marca texto, bandana/lenço, boné, chapéu, ou outros materiais é proibido e o candidato será eliminado se comparecer ao local de prova com um destes itens – o aluno poderá usar relógio para controlar o tempo, mas o objeto deve ficar no chão, ao lado da carteira.

A Comvest informou que fornecerá embalagens nas quais o candidato deverá guardar o aparelho celular desligado. Ao entrar na sala de prova e receber a embalagem, o candidato deverá desligar imediatamente o aparelho celular e colocá-lo na embalagem. Os candidatos podem retirar os celulares das embalagens somente após saírem do prédio. Água, sucos, doces, uso de bermudas e vestimentas leves, são permitidos durante o exame.

Datas importantes

As provas de Habilidades Específicas, para os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais e Dança serão realizadas em Campinas entre os dias 21 e 25 de janeiro de 2019. A primeira chamada será divulgada dia 11 de fevereiro e os convocados nesta chamada deverão efetivar a matrícula não presencial (pela internet) somente no dia 12 de fevereiro, exclusivamente na página eletrônica da Comvest, em formulário específico. Quem não realizar a matrícula virtual ficará excluído das próximas chamadas do Vestibular Unicamp 2018.

Preparação dos candidatos

A estudante Letícia Rangel, 20 anos, é um das alunas da região que estão classificadas para a segunda fase. Ela concorre a uma vaga em arquitetura. Para conseguir atingir o objetivo, a estudante vem trabalhando forte esta semana para melhorar alguns detalhes que podem ser fundamentais. “A gente tem que tentar manter a calma e confiar no que a gente fez ao longo do ano. Estou aproveitando a semana para treinar mais minha escrita, porque a prova é dissertativa. Além disso, estou fazendo um trabalho forte de desenho, já que, além das provas normais que todo mundo faz, eu ainda terei que passar pela prova específica do curso que eu pretendo, que é arquitetura”, disse.

Já Patrick Alvares, de 19 anos, quer cursar farmácia. “Essa é a última semana de estudos que eu tenho, porque depois acabam as provas dos vestibulares. Estou aproveitando para estudar para valer mesmo e dar aquele último gás que falta. Estou dando um enfoque maior na parte teórica e trabalhando bastante para melhorar um pouquinho mais as minhas respostas”, comentou.

INTERTÍTULO // BOX

Para comentar a segunda fase da Unicamp, o Correio Popular ouviu o coordenador pedagógico do pré-vestibular do Colégio e Curso Oficina do Estudante, Marcelo Pavani. Ele explica que, diferentemente da prova da Fuvest, aonde aluno respondia apenas algumas disciplinas dependendo do curso escolhido, na Unicamp a situação é diferente. “O aluno encontrará questões sobre todas as disciplinas e elas terão ainda um peso diferente na composição da nota final, em função da carreira que o aluno quer seguir. Todos esses pesos, estão no Manuel do Candidato e uma dica legal é o aluno checar isso antes, para saber quais são as questões que ele vai ter que focar para obter uma nota maior”, frisou.

Segundo o especialista, a segunda fase da Unicamp é mais difícil que a primeira fase. “O candidato vai encontrar questões mais difíceis, mais elaboradas e de um outro nível de complexidade, porque agora ele terá que produzir respostas e não mais escolher alternativas. Não só o conhecimento do aluno será testado, como a capacidade de articular respostas bem elaboradas também”, ressaltou.

Ainda de acordo com o coordenador, o candidato que for prestar a prova precisa se manter tranquilo na hora do exame e evitar afobações. Um dos erros mais comuns, segundo ele, é a falta de atenção ao enunciado. “A Unicamp nomeia aquilo que ela chama de adendo comprometedor. São aquelas informações que não faziam parte da resposta esperada, mas que quando aparecem na resposta do candidato, como uma forma de encher linguiça, só serve para tirar pontos. Então, a Unicamp deixa bastante explícito que o aluno entenda o que é que está sendo pedido no enunciado e se atente a responder somente aquilo que a resposta espera que ele responda”, enfatizou.

Por fim, Pavani orienta os candidatos a relaxar e descansar na véspera das provas. Estudar está fora de cogitação, segundo o especialista. “Não é agora, na véspera ou no meio dos exames, que o aluno tem que aprender determinados conceitos. Isso tinha que ter sido feito ao longo do ano. Agora é um momento de relaxar e de chegar descansado para fazer as provas. Sugiro que o aluno tente não pensar em nada que seja relacionado à Unicamp e faça atividades leves e que o deem um pouco de prazer, como ver um filme, cozinhar e até mesmo namorar um pouquinho”, comentou.

Escrito por:

Adagoberto F. Baptista