Publicado 11 de Janeiro de 2019 - 15h18

Por Adagoberto F. Baptista

Foto: Arquivo

Henrique Hein

Da Agência Anhanguera

[email protected]

A Prefeitura de Campinas publicou ontem, no Diário Oficial do Município, a confirmação de que o pagamento em dinheiro da tarifa de ônibus não será mais aceita em todos os pontos e terminais de embarque e desembarque de passageiros de Campinas, a partir do dia 19 de janeiro. Com a confirmação, os passageiros agora poderão efetuar o pagamento por meio do Bilhete Único Comum ou dos vales: transporte, escolar, universitário, idoso e gratuito. Quem não possui os cartões, pode comprar os bilhetes que estão sendo vendidos no sistema QR Code – um código de barras, que ao ser aproximado da catraca de ônibus, é escaneado e autoriza a entrada do passageiro.

Os tickets de papel serão comercializados em cerca de 300 estabelecimentos comerciais, além de postos autorizados da Transurc e terminais de ônibus ou nas unidades do Poupatempo Centro e do Campinas Shopping. De acordo com o secretário de Transportes e presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) o QR Code também será aplicado aos veículos do BRT. Em ambas as plataformas, o sistema vai ter validade por 30 dias, e não haverá reembolso caso não seja utilizado.

Questionado sobre os motivos que levaram a Emdec a deixar de aceitar dinheiro como forma de pagamento dos passageiros, o secretário disse que são dois os motivos principais. “O primeiro é que nós começamos a perceber que ainda em 2014 que o número de assaltos a motoristas de ônibus estava aumentando na cidade. O bandido entrava no ônibus para assaltar o caixa e os passageiros, por isso estamos incentivando o cartão como uma medida de segurança para os passageiros e para os motoristas Já o segundo motivo é a modernidade. Os países mais desenvolvidos do mundo hoje não aceitam dinheiro dentro dos ônibus e nós queremos seguir nessa mesma direção”, explicou.

Atualmente, a passagem de ônibus em Campinas custa R$ 4,70 e não dará direito à integração, como no caso do Bilhete Único, Vale-transporte e Passe Estudante. Na terça-feira, o Correio Popular trouxe de forma exclusiva, a informação de que a tarifa de ônibus não deverá ter aumento em 2019. A informação foi dada por Barreiro, em entrevista concedida, em seu gabinete, de forma exclusiva, para o jornal.

Escrito por:

Adagoberto F. Baptista