Publicado 11 de Janeiro de 2019 - 21h50

Por AFP

O governo do Equador negou nesta sexta-feira (11) que haja uma deterioração das condições em que vive Julian Assange na embaixada do país em Londres, onde segundo versões da imprensa o fundador do WikiLeaks estaria sem calefação e dormindo no chão."São TOTALMENTE FALSAS e buscam afetar o tratamento do caso (sic)", expressou a secretaria de comunicação da Presidência em nota de imprensa, na qual rechaçou as "acusações sobre uma suposta deterioração das condições" de Assange como "asilado" na delegação equatoriana.Em outubro passado, o Equador impôs um regulamento que fixa normas para as visitas, comunicações e inclusive aspectos de salubridade do australiano dentro da embaixada.Em dezembro, um tribunal equatoriano rejeitou em segunda e última instância um pedido do criador do WikiLeaks para tornar estas normas sem efeito.A secretaria de comunicação acrescentou que "o sistema de calefação da missão diplomática opera com normalidade, sem afetações aos funcionários, usuários, nem ao senhor Assange"."Além disso, não se removeu o mobiliário algum de seu quarto, ao qual se tem acesso com uma chave eletrônica que é de uso exclusivo dele", destacou.Assange, de 47 anos, está asilado desde 2012 na embaixada equatoriana em Londres, onde se refugiou para evitar então ser extraditado para a Suécia, que o procurava para responder a acusações de supostos crimes sexuais.SP/rbv/mvv

Escrito por:

AFP