Publicado 25 de Janeiro de 2019 - 8h18

Por Renato Piovesan

Peritos recolhem indícios de homicídio ocorrido no ano passado

Thomaz Marostegan/Especial para a AAN

Peritos recolhem indícios de homicídio ocorrido no ano passado

O número de homicídios na Região Metropolitana de Campinas (RMC) registrou queda de 6,4% em 2018. De acordo com o balanço anual divulgado ontem pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP), foram 247 casos ao longo do último ano nas 20 cidades da região, contra 264 em 2017. Também houve redução no número de vítimas em crimes deste tipo, caindo de 285 para 257 pessoas mortas. Estes são os menores números envolvendo homicídios já registrados na série histórica, iniciada em 1999.

Só Campinas, maior cidade da RMC, concentrou mais da metade dos casos e mortes por homicídios em 2018. Foram 136 ocorrências deste tipo e 143 vítimas. Em 2017, a polícia contabilizou 137 crimes desta natureza, com 157 mortes. A taxa de mortos por 100 mil habitantes em Campinas caiu de 11,91 para 11,67. Desde o início da série histórica, a menor taxa foi registrada em 2016, com índice de 10,06. Já o ano mais violento na cidade foi 2001, quando a taxa de homicídios dolosos por 100 mil habitantes atingiu a marca de 55,28.

Protesto realizado por grupos de mulheres contra os casos de feminicídio em Campinas

Outros crimes

Os roubos em geral também tiveram queda em 2018, passando de 16.401 para 12.993. Os roubos de carga reduziram 4,3%, com 26 casos a menos. Em 2018, foram contabilizados 575, ante 601 no ano anterior. O indicador de roubo a banco caiu 66,7%, passando de 15 para 5 – o menor número já registrado na série histórica, ao lado de 2004.

No período, todas as modalidades de furtos tiveram redução. Os furtos em geral caíram 3,6%, passando de 40.853 para 39.391. Os furtos de veículos reduziram 1,3%, com 104 casos a menos - o menor número da série histórica.

Em 2018, os casos e vítimas de latrocínio tiveram alta na região de Campinas. O aumento, em ambos os indicadores, foi de quatro ocorrências – de 17 para 21.

O mesmo aconteceu com os roubos de veículos, que aumentaram 1,6% no período, com 78 casos a mais. O total passou 4.933 para 5.011. Houve uma extorsão mediante sequestro na região de Campinas em 2018.

No ano anterior, não foi contabilizado nenhum caso. O trabalho realizado pelas polícias na região de Campinas resultou em 13.851 prisões em 2018. Ao longo do ano passado, foram realizados 3.835 flagrantes de tráfico de drogas e 983 armas apreendidas.

Escrito por:

Renato Piovesan