Publicado 25 de Janeiro de 2019 - 12h05

Por Estadão Conteúdo

Analistas ouvidos pelo Banco Central Europeu (BCE) reduziram suas projeções de crescimento e de inflação para a zona do euro, segundo relatório trimestral publicado hoje pelo BCE.

O documento veio um dia depois de o BCE abrir as portas para novas medidas de estímulos, ao reconhecer a deterioração da perspectiva econômica da Europa.

Os consultados pelo BCE cortaram sua previsão para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro para 1,5% neste e no próximo ano. Anteriormente, as projeções eram de altas de 1,8% em 2019 e de 1,6% no ano que vem.

A revisão foi atribuída a dados econômicos decepcionantes do fim de 2018 e indícios de fraqueza no comércio global.

A economia da zona do euro pode desacelerar ainda mais na eventualidade de um Brexit - saída do Reino Unido da União Europeia - sem acordo, se o conflito comercial entre Estados Unidos e China se agravar ou se o arrefecimento da China afetar outras economias emergentes, de acordo com o relatório.

As projeções para a taxa anual de inflação da zona do euro também foram reduzidas, de 1,7% a 1,5% este ano, e de 1,7% a 1,6% em 2020. O BCE tem a meta de manter a inflação ligeiramente abaixo de 2% no médio prazo. Fonte: Dow Jones Newswires.

Escrito por:

Estadão Conteúdo