Publicado 08 de Dezembro de 2018 - 16h20

Por AFP

A ativista dos direitos humanos mais antiga da Rússia, Liudmila Alexeeva, morreu neste sábado em Moscou aos 91 anos, informou o Conselho consultivo para os direitos humanos do Kremlin em comunicado.A morte dessa ex-dissidente soviética "é uma perda imensa para todo o movimento de defesa dos direitos humanos na Rússia", declarou o presidente desse Conselho, Mijaíl Fedotov, citado em comunicado.mp/mct/jz/eg/cc

Escrito por:

AFP