Publicado 07 de Dezembro de 2018 - 17h30

Por AFP

A tentativa de assalto a dois bancos na cidade de Milagres, na Região do Cariri do Ceará, deixou nesta sexta-feira (7) 12 mortos, entre elas ao menos cinco reféns, em uma madrugada que gerou pânico."Um grupo fortemente armado chegou à cidade durante a madrugada e seguiu para o Centro, onde tentaram cometer o crime. Houve confronto entre suspeitos e policiais", informou a Secretaria de Segurança do Ceará em comunicado."Segundo relatos iniciais, seis integrantes do bando vieram a óbito. Além deles, outras seis pessoas foram mortas a tiros", continua o texto, que acrescenta que também há duas pessoas detidas.A polícia apreendeu várias armas, explosivos e três veículos usados nos assaltos.No início da manhã, o prefeito de Milagres, Lielson Landim, havia cifrados os mortos em 11, cinco deles reféns, durante uma entrevista à rádio Band News."Os criminosos mataram os reféns, e a polícia matou os criminosos", havia explicado Landim.Mais tarde, o próprio prefeito atualizou o balanço para 12, especificando que entre os outros seis falecidos, cinco pertenciam a uma mesma família, incluindo duas crianças, segundo o jornal Folha de S.Paulo. As circunstâncias da morte da sexta pessoa não foram detalhadas.As informações ainda são preliminares já que os corpos estão em processo de identificação e a investigação está em curso, explicou o secretário de Segurança do Ceará, André Costa.Segundo o portal de notícias G1, a quadrilha tentou assaltar duas agências bancárias localizadas na mesma rua. Antes, os assaltantes bloquearam uma estrada para tomar o veículo da família feita refém.Pegos como reféns, os bandidos executaram a família quando a polícia os abordou para frustrar o assalto. A quadrilha tentou então fugir, mas vários de seus integrantes foram atingidos por disparos.Dois veículos abandonados foram encontrados depois do tiroteio, bem como um caminhão que teria sido usado para bloquear a estrada."Nunca tinha visto algo parecido. Fiquei dentro de casa agachado e com medo. Ouvi pessoas gritando e chorando. Foi horrível", declarou à imprensa o comerciante Mendonça de Santa Helena.Chocada com a tragédia, a cidade de Milagres suspendeu nesta sexta-feira a maioria de suas atividades a pedido da Prefeitura, que orientou os cidadãos a ficar em casa até que tudo volte ao normal. mav/rs/mr/tt/cb

Escrito por:

AFP