Publicado 02 de Outubro de 2018 - 17h46

Por Paulo César Dutra Santana

Para chegar ao acordo que definiu sua volta ao Majestoso, o treinador Gilson Kleina contou que houve um acordo financeiro entre as partes. “Eu baixei um pouco do que tinha para receber por direito desde o ano passado e a Ponte também se dispôs. Mas, nunca procurei a justiça porque conheço bem a diretoria e tenho amigos aqui dentro. Sempre tive a certeza de que este assunto seria resolvido na base do diálogo”, comentou, justificando o motivo da demora. “Não houve nenhuma valorização a respeito de salários ou por qualquer outro motivo”, explicou.

Quinto treinador que mais vezes dirigiu o time na história (152 jogos), Kleina só precisa cumprir a meta de permanência na Série B para poder pensar em renovar o compromisso para 2019. “Não estou pensando nisso agora. Quando assumo um compromisso, meu foco é só cumprir o que foi estabelecido”, disse.

Serão nove desafios até o final de novembro. Em casa serão cinco jogos, contra o CRB (sábado), Figueirense (dia 19), São Bento (3/11), Boa Esporte (19/11) e Coritiba (7/11). Fora de Campinas, a Macaca jogará com o CSA (dia 12), Fortaleza (23), Juventude (9/11) e Avaí (24/11).

Destes, três estão brigando na parte de cima da tabela (Fortaleza, CSA e Avaí), três estão em posições intermediárias (Figueirense, Coritiba e São Bento) e outros três (Juventude, CRB e Boa Esporte) lutam contra o risco de rebaixamento.

O CRB, adversário de sábado, às 18h30, no Moises Lucarelli, é quem abre a zona da degola. Os ingressos para esta partida estão à venda nas bilheterias do estádio, das 11h às 19h, e custam R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia) para a arquibancada descoberta e geral. Para os setores VIP, social e camarote, os preços são R$ 60,00 e R$ 30,00. (PS/AAN)

Escrito por:

Paulo César Dutra Santana