Publicado 05 de Outubro de 2018 - 5h30

Pelo sétimo mês seguido, a caderneta de poupança continuou a atrair os recursos dos brasileiros. Em setembro, a captação líquida (depósitos menos retiradas) somou R$ 8,54 bilhões, informou ontem o Banco Central. O resultado é o melhor para meses de setembro desde o início da série histórica, em 1995. No acumulado do ano, a poupança também segue em terreno positivo. De janeiro a setembro, a caderneta teve captação líquida de R$ 25,5 bilhões, melhor resultado para o período desde 2013. Até 2014, os brasileiros depositavam mais do que retiravam da poupança. Naquele ano, as captações líquidas chegaram a R$ 24 bilhões. Com o início da recessão, em 2015, os investidores passaram a retirar dinheiro da caderneta para cobrir dívidas num cenário de queda da renda e de aumento de desemprego. Em 2015, R$ 53,57 bilhões foram sacados da poupança - a maior retirada líquida da história. (Agência Brasil)