Publicado 03 de Outubro de 2018 - 5h30

Empresários estrangeiros e brasileiros sugerem que o Brasil se prepare para negociações bilaterais com os EUA e alertam que as críticas feitas por Donald Trump contra as medidas protecionistas brasileiras devem ser vistas como uma estratégia da Casa Branca para forçar essas negociações.Na segunda-feira, Trump atacou a relação comercial com o Brasil, dizendo que as considera injustas para os EUA e que as empresas americanas afirmam que o Brasil é um dos piores países do mundo para fazer negócios. Para John Denton, presidente da Câmara de Comércio Internacional (ICC, na sigla em inglês), foi um sinal claro de que Trump quer conversar. “A visão do presidente é que uma ação direta e bilateral é mais eficiente que a multilateral. Ele acredita de fato que conversas bilaterais têm mais chances de levar a resultados mais rápidos. E seria um erro Brasília pensar que esse não seria a estratégia usada também com o Brasil”.Daniel Feffer, presidente do escritório da ICC no Brasil e vice-presidente do Conselho de Diretores da Suzano Papel e Celulose S/A, concorda. “Trump está mostrando seu estilo de negociar para o novo governo que vai chegar no Brasil, e nós teremos que ser muito objetivos se quisermos chegar a um acordo com ele. Vamos ter que rever subsídios para diversos setores. Será inevitável que isso entre na pauta”, concluiu. (Do Estadão Conteúdo)