Publicado 03 de Outubro de 2018 - 19h05

Em sua segunda investida na seara da poesia, a escritora e poeta Fabíola Rodrigues, natural de Votuporanga e radicada em Campinas, propõe uma receita inusitada no novo livro, Vide Bula – Farmacologia poética de três pílulas (7Letras), versos para curar males da alma e do corpo. A autora participou da Festa Literária de Paraty 2018 com duas poesias na Antologia Casa do Desejo (Editora Patuá), lançada na Casa do Desejo na FLIP. Seu primeiro livro Cartas Náutica das Desimportâncias (2015), também da 7Letras, abordava o período que ela viveu em Moçambique. “Estreei na literatura pela porta da poesia, mas gosto de transitar em vários gêneros. Nos dois livros alguns poemas dialogam com a prosa”, diz Fabíola que está preparando agora um livro de contos. “Lindamente a poeta Fabíola Rodrigues adverte que a vida impõe continuidade: suas pílulas poéticas nos presenteiam com uma dose de coragem, com uma dose de verdade, com uma dose única de amor”, diz na apresentação a psicanalista Fernanda do Nascimento Oliveira. Fabíola cita que a obra segue uma linha bem específica, fazendo um paralelo com a psicanálise. Concebido como um inventário poético da melancolia, o livro é dividido em três partes – Oníria, Ocaso, Olvido – e em cada uma a autora oferece pílulas para os males da alma travestidas em poesias. “Oníria trata do tempo do sonho, da ilusão, da aproximação do objeto de amor, da infância. Já Ocaso aborda o tempo da perda da ilusão, faz uma aproximação mais realista do objeto do amor, com a descontrução do mundo ideal. Olvido é a síntese entre o que foi amado e se perdeu, mas ficou interiorizado, permanente”, explica Fabíola. O próximo lançamento será neste domingo (7/10), às 16h, na Roda Literária do Sesc Campinas (Rua D. José I, 270/333, Bonfim, fone: 3737-1500). Entrada franca. Na Roda, o autor fala de sua obra ou da de outros escritores. (AAN)