Publicado 05 de Outubro de 2018 - 0h20

Por AFP

A China qualificou nesta sexta-feira de "injustificadas" e "ridículas" as acusações do vice-presidente americano, Mike Pence, de que Pequim está se intrometendo nas eleições legislativas dos Estados Unidos."Exortamos os Estados Unidos a cessar suas ofensas, a deixar de fazer acusações sem fundamento, a parar de difamar a China e de prejudicar os interesses chineses e as relações entre China e Estados Unidos", declarou Hua Chunying, porta-voz do ministério chinês das Relações Exteriores. O vice-presidente americano "fez acusações injustificadas contra a política interna e externa da China", que "difamou afirmando que interfere em seus assuntos internos e nas eleições" dos EUA."Não se trata de nada além do que falar baseado em rumores, confundir a verdade e criar algo do nada. A parte chinesa se opõe firmemente a isto". Pence acusou a China na quinta-feira de estar buscando forçar uma mudança de poder na Casa Branca por meio de interferência no processo eleitoral."Para colocar isso sem rodeios, a liderança do presidente Trump está funcionando. A China quer um presidente americano diferente", declarou Pence, em um discurso no Hudson Institute, um think tank conservador em Washington."Não pode haver dúvida quanto a isso: a China está se metendo na democracia da América".Pence citou os anúncios da China na imprensa americana e o fato de mirar em estados politicamente estratégicos para os republicanos em sua retaliação comercial às sobretaxas impostas por Trump."É absolutamente ridículo por parte dos Estados Unidos estigmatizar seus intercâmbios normais e sua cooperação com a China como se fosse uma ingerência da China", afirmou Hua Chunying. "A China sempre observa o princípio de não ingerência nos assuntos internos de outros e não temos qualquer interesse em interferir nos assuntos internos e nem nas eleições dos Estados Unidos".lth/mtp/lr

Escrito por:

AFP