Publicado 03 de Outubro de 2018 - 10h10

Por AFP

O Supremo Tribunal espanhol confirmou nesta quarta-feira a pena de 4 anos e meio de prisão imposta por desvio de verbas contra Rodrigo Rato, ex-diretor do FMI e ex-ministro da Economia.Rato foi condenado por um delito de apropriação indevida por pagar despesas pessoais com cartões colocados a sua disposição quando era diretor do 'Caja Madrid' e Bankia, em um período no qual os dois bancos passavam por dificuldades.Como diretor do entidade Bankia, ele cobria despesas pessoais com estes cartões, que decidiu usar sem declarar nada à administração fiscal.avl/av/mb/cn

Escrito por:

AFP