Publicado 02 de Outubro de 2018 - 21h00

Por AFP

Investigadores russos que apuram a origem de um buraco que causou um vazamento de oxigênio na Estação Espacial Internacional (ISS) disseram que este foi causado deliberadamente, informou o chefe da agência espacial russa. Uma primeira comissão entregou seu relatório, disse Dmitry Rogozin, chefe da agência espacial russa Roskosmos, em declarações televisionadas na segunda-feira. "Concluiu-se que um defeito de fabricação havia sido descartado, o que é importante para estabelecer a verdade". Rogozin disse que a principal linha de investigação da comissão é que o buraco foi feito deliberadamente, uma posição que já tinha sido expressada no passado. "Onde ele foi feito será estabelecido por uma segunda comissão, que está trabalhando agora", afirmou. O pequeno buraco na parede de uma cápsula espacial russa Soyuz, atracada na ISS, foi localizado em agosto e rapidamente lacrado.Autoridades sugeriram uma série de possíveis razões para o aparecimento do buraco. Um alto funcionário do governo negou uma reportagem da mídia russa de que a investigação analisou a possibilidade de que astronautas dos EUA tenham perfurado o buraco para mandar um colega doente de volta à Terra. O atual comandante da ISS, o astronauta americano Drew Feustel, qualificou a sugestão de que a tripulação estava de alguma forma envolvida de "embaraçosa". as/ma/jj/db

Escrito por:

AFP