Publicado 03 de Outubro de 2018 - 7h35

Por Alison Ramalho Negrinho

O volante Ricardinho destaca o ano positivo do Guarani e sobre a partida de sexta-feira contra o São Bento avisa que tabu é para ser quebrado

Guarani Futebol Clube

O volante Ricardinho destaca o ano positivo do Guarani e sobre a partida de sexta-feira contra o São Bento avisa que tabu é para ser quebrado

Se cada partida restante da Série B é uma decisão para o Guarani em busca do acesso, o confronto desta sexta-feira contra o São Bento, por si só, já teria um grande peso. O embate, porém, ganhou ainda mais importância por conta de um tabu que dura 33 anos. É que desde 1985 o Bugre não vence o adversário quando a partida é disputada fora de casa. Agora, o volante Ricardinho espera encerrar essa marca.

“Desde a Série A2 viemos quebrando algumas marcas e tabus. E tem o ditado no futebol que diz que tabu foi feito para ser quebrado. A gente espera quebrar essa marca, fazer um bom jogo e ser merecedor da vitória. Queremos chegar no final do ano com a sensação do dever cumprido”, disse o capitão alviverde, ressaltando que os números não entram em campo.

O último triunfo do Guarani aconteceu na edição do Campeonato Paulista de 1985. Na ocasião, os campineiros venceram por 3 a 2 no estádio Walter Ribeiro. De lá pra cá, foram oito jogos, com cinco empates, sendo três por 1 a 1 e outros dois por 0 a 0, além de três derrotas (duas por 1 a 0 e uma por 2 a 1).

Invicto há quatro jogos, com duas vitórias e dois empates, o Bugre ocupa a quinta colocação da Série B com 45 pontos. A pontuação é a mesma do Avaí, que encerra o G4 por levar vantagem no saldo de gols.

Para enfim entrar no grupo que sobe à Série A, Ricardinho pediu atenção em campo. “A gente está numa reta final decisiva e os detalhes farão ainda mais diferença no decorrer dos jogos. Em um lance a partida pode ser definida. Vamos jogar com adversários que brigam ou na parte de cima ou na parte de baixo da tabela, então não tem mais tempo para vacilar ou dar bobeira. Cada minuto é uma decisão”, destacou o comandante.

Ano positivo

O primeiro semestre desta temporada foi de muita comemoração por parte do torcedor bugrino e também de todo o elenco, que vibrou com a conquista da Série A2 do Campeonato Paulista. Já na disputa da Série B, o clube chega na reta final com chances reais de conseguir subir de divisão. Diante dos bons números, o camisa 7 alviverde foi só elogios.

“Esse ano vem se desenvolvendo um trabalho muito bem feito, principalmente no campo e na parte administrativa, que nos dá um respaldo, então os frutos vêm. Quando a coisa é bem feita, as chances de dar certo são bem melhores. Esperamos colher os frutos já esse ano para fechar com chave de ouro. O Guarani está em um bom rumo e as perspectivas para o ano que vem também são boas”, completou o capitão, que deve estar em campo na sexta.

Escrito por:

Alison Ramalho Negrinho