Publicado 04 de Outubro de 2018 - 7h40

Por Da Agência Anhanguera

Palestras mostram o que tem por trás

Divulgação

Palestras mostram o que tem por trás

Em comemoração ao Dia Nacional da Abelha, a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA) de São Paulo, promoveu ontem, em Campinas, palestras de especialistas no assunto, plantio de árvores e mudas que são interessante às abelhas, oficinas de manejo de abelhas sem ferrão e de culinária com mel, exposição e explicações sobre as abelhas nativas, feira de mel e derivados e tantas outras.

Ao todo, já foram descritas mais de 20 mil espécies de abelhas, pertencentes às várias famílias da ordem Hymenoptera, e um número indefinido de espécies ainda são desconhecidas. Entre as abelhas nativas sem ferrão, o Brasil conta com 75% das espécies, sendo um valioso patrimônio da biodiversidade nacional.

Para produzir o mel, as abelhas que coletam o pólen precisam fazer milhares de viagens ao dia, visitando todas as flores possíveis. No Brasil, a maior parte do mel é silvestre, retirada de floradas nativas, com a exceção do mel de Santa Catarina, que é retirado das macieiras, e do mel de São Paulo, que boa parte é produzido com base nas laranjeiras e nos eucaliptos.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera