Publicado 02 de Outubro de 2018 - 22h38

Por Estadão Conteúdo

Com apenas 1% nas pesquisas eleitorais, os candidatos ao governo de São Paulo Rodrigo Tavares (PRTB) e Marcelo Candido (PDT) utilizaram as perguntas no primeiro bloco do debate da TV Globo para fazer dobradinhas, respectivas, com João Doria (PSDB) e Márcio França (PSB).

Tavares iniciou a rodada se apresentando como o candidato de Jair Bolsonaro (PSL) no Estado de São Paulo e questionou as propostas de saúde de Doria. O tucano ressaltou então programas realizados na Prefeitura de São Paulo que ele pretende universalizar no Estado, como o corujão da saúde.

Na sequência, Tavares e Doria falaram da necessidade de se ampliar investimentos em tecnologia para as polícias do Estado. O tucano ressaltou o discurso de endurecimento de leis penais.

Por sua vez, Candido questionou França sobre a segurança no Estado e aproveitou para alfinetar indiretamente Doria, que afirmou ontem que, se for eleito, "a polícia vai atirar para matar". O atual governador disse que uma das metas, se for reeleito, é a de prestigiar os policiais.

Em rodada seguinte, Candido e França trocaram figurinhas sobre habitação.

Escrito por:

Estadão Conteúdo