Publicado 12 de Agosto de 2018 - 13h05

Por Delminda Aparecida Medeiros

Dez anos em cena

Grupo Os Geraldos estreia sétimo espetáculo do seu repertório, com texto de Jorge Andrade

Delma Medeiros

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

Formado em 2008 por atores oriundos do curso de artes cênicas da Unicamp, o grupo Os Geraldos comemora dez anos de trajetória com um novo espetáculo, Rasto Atrás, o sétimo de seu repertório, e na sua nova sede, o Teatro de Arte e Ofício (TAO), tradicional espaço cultural, funcionando há 34 anos sob a direção de Teresa Aguiar e Ariane Porto, que foi revitalizado no início deste ano e está sendo administrado pelo grupo. O texto é do dramaturgo Jorge Andrade, com adaptação e direção de Dagoberto Feliz, santista radicado em São Paulo e que atua como ator e diretor do Grupo Folias. A montagem teve sua pré-estreia em julho no TAO e faz agora pequena temporada, de hoje a quinta-feira, no espaço.

A comemoração dos 10 anos começou no dia 8 de agosto, com apresentação do primeiro espetáculo do grupo, Números, e termina no domingo (19), às 16h, com o espetáculo infantil As Estrelas do Céu, com direção de Ricardo Harada.

“Dagoberto teve a ideia de explorar os 10 anos do grupo com este espetáculo. Na primeira parte apresentamos um ato cômico com os personagens que marcaram nossa história. Já no segundo ato, a montagem segue uma linha mais realista”, explica Douglas Rodrigues Novais, ator e coordenador dos Geraldos. “O texto é muito apropriado porque fala do trabalho do dramaturgo, do ator, da dificuldade de criação. A peça foi escrita no período da ditadura militar e nesse momento coincide com um processo de conservadorismo que enfrentamos. Trata também das relações familiares, o que vem ao encontro da proposta do grupo, de atuar com o teatro popular”, coloca Douglas. Ele cita que esta é a primeira vez que o grupo trabalha com um texto teatral. As primeiras montagens de Os Geraldos foram criações coletivas; e depois adaptações de contos.

O espetáculo conta a história de Vicente, dramaturgo famoso, mas cuja vocação contraria as expectativas de seu pai. O autor leva à cena a perspectiva do personagem em quatro diferentes momentos de sua vida: aos 5, 15, 23 e 43 anos de idade. Na trama, Vicente volta à sua cidade e a seu núcleo familiar em busca de um reencontro com suas raízes e um novo sentido para sua existência. Ele decide partir rasto atrás (artimanha em que a caça confunde o caçador). Nessa viagem, mergulha nas intricadas trilhas da memória, revisitando o seu passado e o de sua família. Ao jogar com elementos da memória, a encenação torna-se um campo análogo ao da estrutura da dramaturgia de Jorge Andrade: um fluxo não linear e associativo, com imagens que se desvanecem e se confundem com outras.

Na montagem, os 12 atores, que permanecem em cena o tempo todo, se revezam entre os personagens, jogando com a dramaturgia de forma cômica, até que as tensões entre passado e presente, pai e filho, ficção e realidade exigem um enfrentamento. Nesse retorno rasto atrás, ao revisitar lembranças conflituosas, o artista precisa de redenção para seguir sua vocação e conseguir criar, contrariando uma sociedade cujos valores, por vezes, querem minar sua expressão. O espetáculo tem preparação vocal e musical de Francesca Della Monica, Babaya Moraes e Everton Gennari. No elenco, Carolina Delduque, Cristiana Cunha, Douglas Novais, Gileade Batistta, Julia Cavalcanti, Lucas Gonzaga, Nathália Pezzato, Patrícia Palaçon, Paula Mathenhauer Guerreiro, Railan Andrade, Valéria Aguiar e Vinícius Santino.

Saiba mais

Em seus 10 anos de trajetória, Os Geraldos já apresentou seu repertório em cerca de 70 cidades, de nove estados brasileiros, além de festivais nacionais e internacionais em países como Marrocos, Argentina e Peru. Recebeu 43 prêmios e, em 2017, foi indicado ao Prêmio Governador do Estado, na categoria Territórios Culturais, um reflexo no trabalho formativo que desenvolve em paralelo à criação e circulação de seus espetáculos.

Agende-se

O quê: Rasto Atrás

Quando: De hoje a quinta-feira, às 20h

Onde: Teatro de Arte e Ofício – TAO (Rua Conselheiro Antônio Prado, 529, Vila Nova, fone: 3327-1605)

Quanto: R$ 20,00 (à venda na bilheteria, a partir das 14h nos dias de espetáculo. Compra antecipada pelo site https://www.sympla.com.br/osgeraldosteatro)

Escrito por:

Delminda Aparecida Medeiros