Publicado 11 de Agosto de 2018 - 13h20

Por Delminda Aparecida Medeiros

Vacinação antirrábica em Nova Odessa

Nova Odessa iniciou no último sábado a primeira etapa da campanha de vacinação antirrábica, que prossegue nos dias 18 e 25 de agosto. Devem ser imunizados todos os cães e gatos a partir de três meses, inclusive fêmeas prenhes. Na primeira etapa, os postos foram montados no Jardim São Jorge, Santa Luiza I, Parque Residencial Triunfo, Vila Azenha e Centro. No total, cerca de 8.000 animais foram imunizados. Segundo a veterinária responsável pelo setor de Zoonoses da Prefeitura, Paula Faciulli, a orientação é que os proprietários conduzam seus animais de estimação com a contenção adequada. “Pedimos que os cães estejam na coleira com a guia e os gatos em caixas de transporte para não fugirem. Além disso, animais bravos devem ser conduzidos com focinheira”, explicou ela.

Para contemplar moradores de outras regiões, a campanha terá continuação no dia 18, com postos de vacinação no Jardim Santa Rosa, Green Village, Marajoara, Bela Vista e Mathilde Berzin. Já no dia 25 de agosto, serão atendidos os moradores do Jardim Alvorada, Parque Residencial Klavin, Santa Rita II, São Manoel e Monte das Oliveiras. A população animal das chácaras e sítios está recebendo atendimento itinerante durante dias da semana. No entanto, Paula destacou que as chuvas dos últimos dias atrapalharam o calendário inicial. “Estamos remanejando a agenda para cobrir todo o território. Pedimos à população residente nas áreas mais distantes que aguardem nossos agentes, pois vamos chegar lá”, disse.

A raiva é uma doença viral fatal que afeta somente os mamíferos. A vacinação antirrábica anual é obrigatória por lei e é a melhor prevenção para garantir o controle da raiva em cães e gatos e, consequentemente, proteger da doença a população humana. No mês passado, testes realizados pelo Instituto Pasteur diagnosticaram que um morcego morto recolhido pelos técnicos do Setor de Zoonoses estava infectado. Diante da confirmação os cães e gatos somente daquela região, no bairro Filipada, zona rural do município, já foram imunizados. O último caso registrado antes havia sido em 2011.

Escrito por:

Delminda Aparecida Medeiros