Publicado 10 de Agosto de 2018 - 18h35

Por Daniel de Camargo

Policiais do 10 º DP de Campinas recuperaram telefone que foi comprado com dinheiro falso no dia 8 passado.A vitima, A.F.R., estudante de direito, 36 anos, resolveu vender seu telefone para pagar dividas e anunciou, através de site da OLX, a venda de um telefone celular Samsung S-7.

Procurado por uma pessoa que entrou em contato telefônico, negociaram o aparelho ao valor de R$ 1.150,00 e para tanto a vitima, um estudante de direito, marcou encontro com a pessoa interessada defronte a faculdade UNIP do Parque Itália, após a aula, já a noite quando estava prestes a chover e assim foi feito.

Ao ver o telefone, o interessado confirmou a compra e retirou de seu bolso notas de 50 e 100 reais e passou a contá-la na frente do vendedor.

Confirmado o valor estipulado, entregou a vitima que imediatamente colocou em seu bolso e assim, após formatar o telefone que negociou, entregou o celular ao comprador. Ao chegar a sua residência, quando pegou o dinheiro, teve a surpresa de ver que eram falsos. Inconformado, no dia seguinte se dirigiu ao 10 DP e registro a ocorrência como estelionato e uso de dinheiro falso.

O dinheiro foi apreendido e encaminhado a pericia onde aguardam o laudo técnico.A partir de então, policias desta delegacia ouviu a vitima, que havia memorizado a placa do veiculo que o comprador estava, pois não tinha mais o numero do telefone do autor do crime por ter formatado e entregue o aparelho vendido. Com essas informações, os policiais realizaram pesquisa aos sistemas, e chegou ao veiculo utilizado e assim ao proprietário do veiculo. Hoje de manha, diligencias ao endereço do veiculo, foi detido o proprietário do veiculo Hyundai Azera de cor preta, que relatou que havia emprestado o veiculo a um amigo e assim levou os policiais ate o autor do crime que foi identificado como WELITON MACEDO DA SILVA, PINTOR, 36 ANOS, que confessou o crime, levando aos policiais a sua residência onde o telefone estava guardado.

Indagado sobre o dinheiro falso, Weliton informou que adquiriu R$ 1.350,00 em notas falsas ao valor de R$ 300,00 (chamados por eles de 5 por 1), no centro da cidade em um comercio informal conhecido por “Camelôs” de uma pessoa desconhecida. Que da negociação ainda sobraram R$ 200,00 falsos, que acabou jogando fora logo após a compra do aparelho por temer ser preso em uma blitz policial. Assim, o autor do crime foi indiciado e liberado e agora os policiais seguem as investigações para identificar quem estão comercializando esses dinheiros falsos

Escrito por:

Daniel de Camargo