Publicado 10 de Agosto de 2018 - 15h48

Por Paulo César Dutra Santana

10 CURIOSIDADES

HISTÓRICAS DA MACACA

1ª) O nome foi herdado do bairro da Ponte Preta, graças a uma ponte de madeira enegrecida à base de alcatrão existente até hoje na região.

2ª) Só não é o mais antigo do Brasil porque surgiu 23 dias depois do gaúcho Rio Grande, que chegou a paralisar suas atividades por um tempo. Por isso, a Macaca se intitula o “clube de futebol mais antigo do Brasil em atividade ininterrupta”.

3ª) A faixa diagonal da camisa foi adotada em 1944, porém invertida. A posição atual foi trocada em 1958, voltou a ser invertida em 2017, mas no mês passado retornou.

4ª) A Ponte bateu na trave cinco vezes no Paulistão, sendo vice-campeã em 1977, 1979, 1981, 2008 e 2016. O time ainda foi semifinalista do Brasileiro de 1981, da Copa do Brasil de 2001 e vice-campeão da Copa Sul-Americana em 2013.

5ª) A Ponte teve três jogadores na Copa do Mundo de 1978: o goleiro Carlos e os zagueiros Oscar e Polozzi. Somente São Paulo e Vasco também tiveram três convocados naquele ano. O clube teve ainda outros jogadores famosos, como Dicá, Waldir Peres, Washington “Coração Valente”, Luis Fabiano, Mineiro, Jair Picerni e Dadá Maravilha.

6ª) Jogadores da Ponte já receberam a Bola de Prata da revista Placar oito vezes: 1977 (Oscar e Polozzi), 1978 (Odirley), 1980 (Carlos), 1981 (Zé Mário), 1982 (Carlos e Juninho) e 2000 (Mineiro).

7ª) A Ponte defende que Miguel do Carmo, um dos seus fundadores e jogador de 1900 a 1904, foi o primeiro negro no futebol brasileiro, duas décadas antes do Vasco e antes mesmo de Francisco Carregal, que defendeu o Bangu a partir de 1905.

8ª) Os adversários chamavam os torcedores da Ponte de “macacos”. Com o tempo, a torcida incorporou o apelido, mas no feminino, em virtude do nome “Associação Atlética”.

9ª) O clube é um dos únicos do futebol brasileiro que mantém o escudo sem alterações desde a fundação.

10ª) A Ponte foi o 1º clube de Interior a participar do Campeonato Brasileiro, o Robertão de 1970. Outras participações em torneios nacionais: Série A, 23 vezes; Série B, 18 vezes, e Copa do Brasil, 15 vezes.

Escrito por:

Paulo César Dutra Santana