Publicado 13 de Agosto de 2018 - 5h30

Com a campanha política literalmente batendo à porta, quem quiser fazer doações a partidos ou candidatos - sobretudo este ano, com a facilidade das vaquinhas virtuais - devem prestar contas ao Fisco e estar atentos para não cair em fraudes ou na malha fina do Imposto de Renda de 2019. O eleitor pode doar até 10% de seus rendimentos brutos, e todos os dados devem ser informados no campo “Doações a Partidos Políticos, Comitês Financeiros e Candidatos a cargos efetivos” no programa do IR. Um dos erros mais comuns, que pode até levar para a malha fina, é deduzir o valor doado para a campanha ou partido a fim de pagar menos imposto ou ter uma restituição maior. Só que as doações a campanhas não são dedutíveis. Outro erro comum é informar o CNPJ do partido - o correto é o CNPJ da campanha. Também deve-se informar o nome do candidato ou partido destinatário das doações, além do valor doado. (Estadão Conteúdo)