Publicado 11 de Agosto de 2018 - 5h30

O mercado de câmbio não ficou imune à nova onda global de aversão ao risco, e o dólar encerrou a sexta-feira em forte alta, ultrapassando o patamar dos R$ 3,80. A crise em torno da Turquia (veja na página A9) fez a lira derreter no mercado internacional e o dólar se fortalecer globalmente. No Brasil, também pesaram as dúvidas quanto à corrida eleitoral um dia após o primeiro debate de presidenciáveis na TV, em que o desempenho de Geraldo Alckmin (PSDB), preferido pelo mercado, decepcionou. Por outro lado, as pesquisas mostram que enquanto o tucano pemanece estagnado, o deputado Jair Bolsonaro (PSL) vem crescendo na preferência do eleitor. “O mercado quer um candidato de perfil reformista e que tenha governabilidade. Alckmin é quem mais se aproxima disso, mas tem uma enorme dificuldade na comunicação com o grande público”, disse Fernanda Consorte, estrategista de câmbio da Ourinvest. (Estadão Conteúdo)