Publicado 12 de Agosto de 2018 - 19h05

Uma das vinhetas da Globo, em outros tempos, sem qualquer risco ou cerimônia, anunciava “vem aí mais um campeão de audiência” antes de qualquer das atrações. Não sei de quando a quando, mas ficou muito tempo no ar. Se o seu desuso se deu por redundância ou não, também é difícil dizer, mas com a maior das certezas, hoje, se ainda existisse, ele já não se aplicaria inteiramente. Por exemplo, no Programa do Bial. Não, claro, por falta de qualidades, até porque a opção em nivelar por cima existe desde o começo, mas também por outros fatores que tornam desigual seu enfrentamento com a concorrência. E por aí entra a velha e boa questão do hábito na TV. Como é possível ao Bial conquistar resultados melhores se, todas as noites, existem diferenças no horário de entrada do seu programa? Considerando a semana passada, em nenhum dia isso aconteceu. Na segunda passada foi ao ar a partir de 1h18; terça, 0h33; na quarta, 1h10; quinta, 0h32 e na sexta quase uma da manhã. Complicado, não acha? E, contrariamente ao que os demais talk shows têm como propósito - divertir mais e sempre em primeiro lugar, há a opção em não ser muito esta a norma da casa.