Publicado 14 de Agosto de 2018 - 13h10

Por AFP

O presidente Evo Morales, que em 2015 se transformou no primeiro chefe de Estado boliviano de maior permanência sucessiva no poder, nesta terça-feira (14) celebra outro recorde, ao completar o maior tempo à frente do governo em administrações descontínuas.Primeiro indígena a chegar ao poder na Bolívia, Morales completa hoje 4.587 dias como presidente, um período que supera o tempo do falecido Víctor Paz Estenssoro no poder, quando governou entre 1952 e 1989 durante quatro gestões descontínuas, totalizando 4.586 dias.Morales concluirá seu terceiro mandato em 22 de janeiro de 2020, mas pretende disputar um quarto período sucessivo até 2025.Ao completar 12 anos, 6 meses e 23 dias de gestão, Morales agradeceu no Twitter ao povo boliviano "por um recorde a mais na permanência na presidência".O líder de um setor da oposição, Samuel Doria Medina criticou a ambição de Morales de continuar na presidência por mais um mandato."O governo comemora que Evo está no poder mais do que qualquer outro governante. Em 2020, terá estado 14 anos. E seu plano é ficar outros 14 anos. Quem quer mais 14 anos de Evo Morales? Nosso desafio é claro: impedi-lo e mandá-lo para casa, como determina a lei", afirmou.rb/lp/cn/tt

Escrito por:

AFP