Publicado 14 de Agosto de 2018 - 1h20

Por AFP

O ex-arcebispo australiano Philip Wilson, condenado a um ano de detenção por encobrir abusos sexuais contra crianças, não irá para a cadeia, após um juiz lhe conceder nesta terça-feira progressão para prisão domiciliar.Philip Wilson, de 67 anos, foi condenado em maio passado por acobertar os abusos do padre pedófilo Jim Fletcher nos anos 70 no estado de Nova Gales do Sul.Nesta terça-feira, o juiz Robert Stone anunciou que Wilson não precisará cumprir a pena na prisão, diante de sua idade avançada e das más condições físicas e mentais.Mas Wilson deverá utilizar uma tornozeleira eletrônica, segundo o jornal Newcastle Herald.Wilson foi padre em Nova Gales do Sul até ser nomeado pelo Papa João Paulo II como bispo de Wollongong, em 1966, e cinco anos depois se tornou arcebispo de Adelaide.Renunciou ao posto de arcebispo em julho, após o premier australiano, Malcolm Turnbull, pedir ao Vaticano para afastá-lo do cargo.

Escrito por:

AFP