Publicado 13 de Agosto de 2018 - 19h10

Por AFP

A lenda da música Aretha Franklin está gravemente doente e recebendo cuidados paliativos, disseram amigos da cantora nesta segunda-feira (13), enquanto jorravam orações e votos de recuperação para a "Rainha do Soul". Franklin, de 76 anos - que influenciou gerações de divas com hits como "Respect" (1967), "Natural Woman" (1968) e "I Say a Little Prayer" (1968) - está cercada pela família e amigos em Detroit. Franklin consolidou seu lugar na história da música americana com sua poderosa voz que abrange quatro oitavas. Em suas décadas de carreira, seus sucessos transitaram entre os gêneros, do soul e do R&B ao gospel e ao pop. Ela foi a primeira mulher a entrar no Hall da Fama do Rock and Roll, em 1987. Em 2010, a revista Rolling Stone a colocou no topo da lista dos 100 maiores cantores e cantoras de todos os tempos.A condição séria de Franklin foi divulgada pela primeira vez no site Showbiz 411 no final de domingo por Roger Friedman, um repórter e amigo da família. Ele escreveu que ela estava "gravemente doente em Detroit. A família está pedindo orações e privacidade". Os meios de comunicação locais mais tarde confirmaram a doença de Franklin. O Detroit News informou que ela estava recebendo cuidados paliativos, citando duas fontes próximas à cantora e o apresentador de rádio nacional Tom Joyner, um amigo de Franklin. Evrod Cassimy, um jornalista de televisão local que também se descreveu como um amigo da cantora, disse que falou com ela nesta segunda-feira de manhã e que ela estava "com amigos íntimos e família, descansando"."Eu falei com os membros de sua família", disse Cassimy durante uma transmissão do WDIV. "Eles não pediram apenas orações durante esse período, mas também pediram privacidade".- "Todo mundo está com medo" -Robert Smith, o atual pastor da Igreja Batista Nova Betel, em Detroit, onde o pai de Franklin era o reverendo, disse à AFP que os representantes de Franklin lhe pediram nesta segunda-feira para "continuar orando por ela". "Todo mundo está com medo", disse Smith. "Eu realmente não sei como seria não tê-la".Artistas de todo o espectro musical ofereceram desejos de recuperação à lendária cantora, que viveu em Detroit a maior parte de sua vida. "Minhas orações estão com Aretha Franklin e sua família durante este período difícil", tuitou a rapper Missy Elliott. "Nós PRECISAMOS CELEBRAR as Lendas Vivas enquanto elas estão aqui para vê-lo. Tantos nos deram décadas de música atemporal". Boy George disse: "Esta é uma notícia triste. Aretha Franklin, que voz". A diva pop Mariah Carey tuitou: "Orando pela Rainha do Soul". - Legado na música americana -Franklin - que é conhecida amplamente por seu primeiro nome, no verdadeiro estilo diva - passou de cantar gospel na igreja de seu pai para encabeçar regularmente as paradas de rhythm and blues e pop nas décadas de 1960 e 1970. Além de "Respect", seu poderoso cover da música de Otis Redding que se tornou seu cartão de visitas, Franklin teve dezenas de singles no Top 40, de acordo com o Hall da Fama do Rock and Roll. Outros sucessos incluem "Day Dreaming" (1972), "Jump to It" (1982), "Freeway of Love" (1985), e "A Rose Is Still A Rose" (1998). Um dueto de 1986 com George Michael, "I Knew You Were Waiting (For Me)", atingiu o primeiro lugar das paradas em vários países.Seu estilo influenciou cantoras como Mariah Carey, Whitney Houston, Alicia Keys, Beyoncé, Mary J. Blige e Amy Winehouse."Você conhece uma força do céu. Você sabe algo que Deus criou. E Aretha é um presente de Deus", disse a Rolling Stone sobre Franklin em sua lista de maiores cantores de todos os tempos.Aretha Franklin acumula 18 prêmios Grammy, incluindo um pelo conjunto de sua carreira.Em 2005, Aretha Franklin recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade - a maior condecoração para um civil americano - das mãos do então presidente George W. Bush.Franklin também cantou na posse de dois presidentes - Bill Clinton e Barack Obama.Em 2010, ela sofreu sérios problemas de saúde, mas continuou a se apresentar até o final do ano passado. Franklin cantou pela última vez em novembro de 2017, para a Elton John AIDS Foundation, em Nova York. Naquele mesmo ano, Detroit nomeou uma rua em sua homenagem.

Escrito por:

AFP