Publicado 12 de Agosto de 2018 - 21h11

Por Estadão Conteúdo

Ricardo Oliveira: ex-santista fez 2

Divulgação

Ricardo Oliveira: ex-santista fez 2

O Atlético-MG derrotou o Santos por 3 a 1, domingo, no Estádio Independência, em Belo Horizonte. Com o resultado, a equipe santista vai completar hoje dois meses sem vitória. A equipe vem sendo treinada por Cuca há duas semanas. O carrasco do Peixe ontem foi Ricardo Oliveira, ex-atacante do clube. Ele anotou dois gols.

O resultado também faz o Santos voltar a figurar na zona de rebaixamento do Brasileiro. A equipe soma 18 pontos e abre o Z4, na 17ª posição na tabela.

O Atlético-MG fez o primeiro gol logo aos sete minutos, com Elias. Tomás Andrade roubou bola no campo de ataque, pelo lado esquerdo, e tocou para o volante na faixa central, que chutou um pouco antes da meia-lua, rasteiro, no canto direito de Vanderlei. Depois de abrir o placar, porém, o time da casa recuou e viu o Santos ocupar o campo de ataque.

O empate veio aos 26. Rodrygo fez jogada pela direita, driblou Zé Welison e chutou de bico depois de invadir a área. A bola explodiu em um bloqueio de um defensor, mas Bruno Henrique pegou o rebote e rolou para Gabriel, de dentro da pequena área, chutar forte, no alto, sem chance para Victor. Cabeçada de Ricardo Oliveira no travessão, após bonita defesa de Vanderlei, e chute de fora da área de Dodô quase alteraram o placar mais uma vez antes do fim do primeiro tempo.

O Santos reclamou de um pênalti não marcado aos 15 do segundo tempo, em lance de carrinho de Leonardo Silva após giro de Gabriel, mas o árbitro mandou seguir. Aos 25, Ricardo Oliveira desempatou. Ele se antecipou ao zagueiro Luiz Felipe após cruzamento de Cazares pelo lado esquerdo e marcou de cabeça em seu ex-clube.

O Santos tentou assumir uma postura mais ofensiva depois de sofrer o segundo gol, mas não conseguiu criar chances claras para empatar. Já o Galo precisou de dois contra-ataques para matar o jogo. O primeiro, desperdiçado por Matheus Galdezani. E o segundo, concluído com cavadinha de Ricardo Oliveira por cima de Vanderlei, após passe de Luan.

Escrito por:

Estadão Conteúdo