Publicado 12 de Agosto de 2018 - 19h58

Por Estadão Conteúdo

Diego Souza marcou contra o ex-clube e fez coracãozinho com as mãos: São Paulo agora volta suas atenções para a Copa Sul-Americana, pois na quinta-feira joga na Argentina

Estadão Conteúdo

Diego Souza marcou contra o ex-clube e fez coracãozinho com as mãos: São Paulo agora volta suas atenções para a Copa Sul-Americana, pois na quinta-feira joga na Argentina

O melhor São Paulo dos pontos corridos continua firme no topo da tabela de classificação. Com gols de Diego Souza e Nenê, artilheiros do clube na temporada (11 cada), e outro de Tréllez, o time do técnico uruguaio Diego Aguirre derrotou o Sport por 3 a 1, domingo, no estádio da Ilha do Retiro, no Recife, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Marlone descontou para os anfitriões.

O resultado manteve os paulistas na liderança com 38 pontos, um à frente do Flamengo, que venceu o Cruzeiro (1 a 0) no Rio de Janeiro. Desde 2003, quando o Brasileirão adotou o atual sistema de disputa, nunca o clube do Morumbi havia pontuado tanto após 18 jogos, nem mesmo no tricampeonato (2006, 2007 e 2008). A melhor performance até então fora obtida em 2007, ano em que a equipe somava as mesmas 11 vitórias do elenco atual, mas tinha um ponto a menos.

Os pernambucanos, por sua vez, chegaram à quinta derrota em seis partidas desde a retomada da competição depois da pausa para a Copa do Mundo da Rússia, o que fez o clube despencar na tabela de classificação.

Enquanto o Sport só volta a campo no próximo final de semana, pelo Brasileirão — visita o Santos no sábado, às 16h, na da Vila Belmiro —, o São Paulo tem outra competição à vista antes de encarar a Chapecoense no domingo, às 19h, no Morumbi. Nesta quinta-feira, o desafio será pela Copa Sul-Americana. O time vai até Santa Fé, na Argentina, enfrentar o Colón, às 21h45, pelo jogo de volta da segunda fase. Na ida, na casa tricolor, os argentinos surpreenderam e venceram por 1 a 0.

Com rara oportunidade de escalar a sua formação ideal neste campeonato, o técnico são-paulino promoveu o retorno de Jucilei, fora da equipe desde a primeira partida pós-Copa, quando se machucou durante a vitória sobre o Flamengo.

O São Paulo abriu o placar aos 30. Gabriel perdeu o controle da bola quando o time partia em direção ao ataque e a deixou de graça para Reinaldo, que acionou Everton na esquerda com a defesa pernambucana completamente aberta. O atacante achou Diego Souza na pequena área, que teve calma para dominar e bater sem dificuldade com o goleiro Magrão já caído: 1 a 0. Ex-atleta da casa, o camisa 9 são-paulino comemorou o gol com moderação.

Nenê ampliou aos 7 do segundo tempo. Pela direita, já dentro da área, ele chutou rasteiro, no canto esquerdo de Magrão. O gol sofrido em falta cobrada por Marlone que desviou na barreira, aos 41, não impediu a 11ª vitória tricolor no campeonato, confirmada aos 44 com gol do colombiano Tréllez, que chutou duas vezes para superar Magrão: 3 a 1. 

Escrito por:

Estadão Conteúdo