Publicado 10 de Agosto de 2018 - 21h40

Por Carlos Rodrigues

A entrada de Felipe Rodrigues entre os titulares será a novidade da equipe bugrina, que vem embalada pelas vitórias sobre o Brasil de Pelotas e Londrina: 29 pontos na classificação

Matheus Pereira/Especial para AAN

A entrada de Felipe Rodrigues entre os titulares será a novidade da equipe bugrina, que vem embalada pelas vitórias sobre o Brasil de Pelotas e Londrina: 29 pontos na classificação

Por duas vezes, o Guarani já teve a oportunidade de sentir o gostinho de entrar no G4 da Série B do Brasileiro, mas não conseguiu terminar a rodada entre os quatro primeiros por conta dos resultados dos concorrentes. Agora, a chance é mais real do que nunca e por isso o Bugre promete ir para cima do líder Fortaleza em jogo que acontece neste sábado, às 16h30, no Estádio Brinco de Ouro, pela 20ª rodada — a primeira do segundo turno.

Embalada após as vitórias sobre Brasil de Pelotas e Londrina, a equipe alviverde depende apenas de suas forças para entrar no sonhado grupo de equipes que vão se garantir na elite no ano que vem. Além disso, conseguir pela primeira vez três triunfos seguidos no campeonato e derrubar o melhor time do campeonato são outros fatores que enchem de motivação o técnico Umberto Louzer e seus comandados.

"Vale muita coisa. Primeiro esse bom momento que vivemos e não só de resultados, mas boas performances. Vencer o líder é um moral a mais. A terceira vitória consecutiva, também", destaca o treinador. "O que me agrada e me deixa confiante é que nas duas oportunidades anteriores de ganhar o jogo e entrar momentaneamente no G4 (contra Coritiba e Londrina) conseguimos. Estou esperançoso em confirmar essa oportunidade diante do Fortaleza com uma grande vitória."

Encarar uma equipe da qualidade do Fortaleza, porém, inspira cuidados. O time comandado por Rogério Ceni domina a Série B desde o início e Louzer prega atenção total para que o adversário não se sinta confortável em colocar em prática seu plano de jogo que vem dando certo.

"Mesmo fora de casa, eles têm mais de 50% de posse de bola. Precisamos tirar esse conforto e ter domínio. É um adversário ágil e móvel. Precisamos evitar esse jogo de transição, mas em casa não fugir da característica de nos impor do início ao fim para confirmar o objetivo", orienta. "Tem tudo para ser um jogo agradável e esperamos uma tarde feliz para poder entrar no G4."

Sexta-feira, no último treinamento da equipe, o comandante bugrino confirmou a escalação e definiu uma mudança em relação ao time que derrotou o Londrina na semana passada. Com o desfalque de Denner, vetado pelo departamento médico, Felipe Rodrigues recebe a primeira oportunidade entre os titulares. Lateral-direito de origem, ele atuará numa função mais avançada. "Ganhamos força ofensiva e sustentação porque o adversário é forte na triangulação pelos corredores e no jogo aéreo. Teremos a precaução sem a bola e, com a posse, possibilidade de atacar as costas da defesa", finaliza o comandante bugrino. 

Palmeron afasta hipótese de renúncia

Horas depois da polêmica que marcou a reunião do Conselho Deliberativo do Guarani, o presidente Palmeron Mendes Filho afastou qualquer possibilidade de renunciar ao cargo. Segundo o dirigente, a 'ameaça' não passou de um mal-entendido. Ele também confirmou ontem que a assembleia de sócios marcada para segunda-feira sobre a cogestão do futebol está cancelada e sem nova data para acontecer.

Depois de passar o dia no Rio de Janeiro, Palmeron não apareceu no clube para a reunião em que seriam discutidas as duas propostas pelo futebol do clube. Segundo quem esteve presente ao encontro, o dirigente teria, por meio de um conselheiro, externado a intenção de deixar o cargo caso a assembleia do dia 13 fosse cancelada.

"Não houve renúncia e não haverá. Estamos fortes e unidos", afirmou o presidente. "Não existiu mensagem nesse teor de renúncia. O que externei e talvez possa ter sido mal-interpretado é que às vezes nos dá vontade de renunciar, mas isso não aconteceu e não acontecerá", justificou.

Ainda que continue desempenhando a função no clube, o mandatário bugrino não terá a vontade de colocar em prática a cogestão do futebol imediatamente atendida. Depois do Conselho Deliberativo decidir cancelar a assembleia de segunda-feira, Palmeron disse respeitar a opinião e a expectativa é que o assunto agora permaneça em segundo plano e seja retomado apenas após a campanha da equipe na Série B do Brasileiro.

"As inscrições para a Série B se encerram em 10 de setembro e era muito importante que os sócios conhecessem as propostas para ver se nós conseguiríamos fechar alguma coisa a tempo de reforçar o time. A partir do momento que foi desejo do Conselho Deliberativo de não manter a assembleia, devolvemos o direito de marcação ao próprio Conselho Deliberativo", explicou. "A agenda deixa de ter uma certa urgência porque não acredito mais na possibilidade de uma assembleia até 10 de setembro. O Conselho Deliberativo vai verificar uma melhor agenda para o Guarani e seguirá o rito do Estatuto". 

Escrito por:

Carlos Rodrigues