Publicado 28 de Fevereiro de 2018 - 16h39

Por Adagoberto F. Baptista

Maria Teresa Costa

Da Agência Anhanguera

[email protected]

Cerca de cem brincadeiras infantis, que são passadas de geração a geração, se tornaram patrimônio imaterial de Campinas. O Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas (Condepacc) publicou ontem no Diário Oficial do Município, a inscrição dos modos de diversão das crianças, como pula carniça, bets, queimada, pular corda, cabo de guerra, no Livro das Formas de Expressão de bens imateriais da cidade, visando a salvaguarda das brincadeiras de rua pela importância que elas representam para a cultura.

A lista das brincadeiras registradas foi definida a partir das pesquisas da antropóloga Regina Márcia Moura Tavares, autora do livro Brinquedos

Escrito por:

Adagoberto F. Baptista