Publicado 28 de Fevereiro de 2018 - 14h34

Por Adagoberto F. Baptista

Alenita Ramirez

[email protected]

Foto: Divulgação

Um colombiano de 36 anos foi preso em flagrante na manhã de ontem, em Campinas, acusado de espancar e manter a mulher, de 28 anos, em cárcere privado por três dias. A vítima, uma dona de casa de 28 anos, foi libertada após vizinhos pedirem ajuda de policiais civis do 8º Distrito Policial (DP), na Vila Padre Anchieta, no distrito do Aparecidinha. De acordo com o chefe de investigação local, Maurício Aparecido de Oliveira, César Augusto Buitrago Loiza alegou que suspeitou de uma suposta traição da mulher. Ele usava mangueira de gás para espancar a vítima.

Segundo Oliveira, o casal vive no Brasil há quatro anos de forma legalizada. Eles tem um dois filhos, um de 9 e outro de dois anos e moram em uma casa no Condomínio Maracheshi. Loiza seria agiota e teria suspeitado que a mulher o estava traindo e passou ameaçá-la e agredir. Além disso, também a mantinha trancada na casa. As agressões aconteciam na frente dos filhos. “Vizinhos não aguentavam mais a gritaria da mulher e vieram até a delegacia denunciar o caso”, contou Oliveira.

De acordo com o chefe de investigação da polícia, Loiza falou para a mulher que compraria uma arma para fazer roleta russa na cabeça dela, caso não revelasse com quem o traía.

O colombiano foi preso por violência doméstica e cárcere privado. A mulher, que estava com o corpo coberto de hematomas e esfoliação na pele, foi levada no Pronto Atendimento (PA) do Padre Anchieta e depois encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML).

Escrito por:

Adagoberto F. Baptista