Publicado 26 de Fevereiro de 2018 - 21h23

Por Sheila Vieira

Croquete macio e saboroso do 'Soci'

Leandro Torres/AAN

Croquete macio e saboroso do 'Soci'

 

Cerva trincando para acompanhar a difícil escolha entre a seleção de lanches “com sustância”, daqueles que têm recheio servido e refletem um pouco da intenção de um bar que está em transição para resgatar seu legado na boemia campineira. O propósito de amor à noite e seus encantos não é apenas um posicionamento para o negócio, mas também a filosofia de vida de Mara e os primos Núbia e Tim, trio à frente da nova fase do Sociedade. Após 12 anos de Sociedade Alternativa, famoso na noite do Cambuí pelo despojo e bocas de anjo batizados com o nome de fregueses assíduos, o boteco inicia nova caminhada e se prepara para ser simplesmente “Soci”. Apesar da abreviação da primeira palavra no antigo nome do bar, que foi inspirado em uma das mais famosas canções de Raul, as opções foram ampliadas com o reforço de porções no cardápio. Calma, gente. Clássicos da casa como “João da Moto” com rosbife, gorgonzola, mozarela, rúcula, azeitonas e cebola e a “Lu com graça” que gosta de pernil, rúcula, gorgonzola, mozarela, tomate e cebola, estão no cardápio. Dividem o espaço no folha com Daniela, Brandão, Baida, Alencar, Thaís, Leandro, Carolina e o Emerson, vegetariano. De carne moída, mozarela e outros ingredientes tradicionais o Buraco Quente manteve seu nome original. Melhor assim.

Para abrir os trabalhos da noite, o amendoim é medido na xícara e cai bem com as cervejas à beira do congelamento, condição cuidadosamente obtida através da arte de revezar as garrafas no freezer. Parece fácil mas não é.

Os principais itens do recheio são da casa. Tudo preparado com o talento do trio de paladar apurado para bolar opções simples e ricas em sabor. É o próprio Tim quem prepara os lanches em um combinado de chapa-forno, utensílio que é o coração da cozinha.

Quem é da noite procura petiscos com sabor de chapa, diz a experiente Mara, uma das primeiras garçonetes da boemia campineira. A jovem faz a linha de frente no atendimento com simpatia e despojo. Outra preciosidade do Sociedade é a mineirinha Núbia, cozinheira de mão cheia e que sabe temperar carnes com maestria. Aplausos também para seu torresmo da panceta. É mérito dela, ainda, o segredo dos croquetes macios e saborosos (psiu, contou-me o ingrediente secreto) que são moldados um a um. Imperdíveis.

Antes que me esqueça, dá para “viajar” na coletânea de vinis à espera para rolar no toca-disco ou nos grafites desconexos e cheios de histórias colocados na parede do bar pelos clientes.

Sociedade

Rua Dr. Sampaio Ferraz 447, Cambuí, (19) 99999-6653

Aberto de segunda a quinta, das 18h à meia-noite, e passa da 1h às sextas e sábados.

Escrito por:

Sheila Vieira