Publicado 27 de Fevereiro de 2018 - 5h30

As negociações entre Mercosul e União Europeia para um acordo de livre-comércio iniciadas há uma semana em Assunção avançaram, mas ainda precisam de mais definições até a próxima sexta-feira, quando esta etapa será concluída. “Para o Mercosul, a associação com a União Europeia é uma prioridade política e econômica, não apenas do ponto de vista estratégico, mas também por motivos culturais e históricos”, afirmou o representante da chancelaria paraguaia, Antonio Rivas Palacios.  A comissária europeia de Comércio, Cecilia Malmström, afirmou ontem, em Sofia, Bulgária, que os dois grupos estão “muito perto” de um acordo. “Acho que os problemas pendentes podem ser resolvidos, mas prefiro não falar em datas”, disse ela.  As equipes de negociadores, dirigidas pelo chanceler paraguaio, Eladio Loizada, e pela delegada italiana, Sandra Gallina, se propuseram a trabalhar especialmente nas questões que envolvem os setores automotivo e agropecuário. Entre os integrantes da UE, França e Irlanda são os mais preocupados com as repercussões negativas de um acordo para seus setores agropecuários, sobretudo devido à importação de carne bovina do Mercosul. (France Press)