Publicado 27 de Fevereiro de 2018 - 1h20

Por AFP

As autoridades sauditas destituíram o chefe do Estado-Maior e outros comandantes militares de alto escalão, anunciou nesta segunda-feira (26) a agência estatal de notícias SPA."Fim dos serviços do general Abdul Rahman bin Saleh al-Bunyan, chefe do Estado-Maior", assinalou a agência de notícias saudita, acrescentando que será substituído por Fayyad al-Ruwaili.A série de decretos reais divulgada nesta segunda também fala da substituição dos chefes do Exército e da Defesa antiaérea.Não foi dada nenhuma razão para essas mudanças nas forças militares sauditas, que participam de um violento conflito no Iêmen há três anos.O general Al-Bunyan é destituído após ter inaugurado em Riad uma feira militar organizada pelas Indústrias Militares Sauditas (SAMI), a empresa de defesa nacional, que atraiu várias companhias internacionais do setor. A mudança foi anunciada horas depois de a aviação saudita matar entre seis e 20 militares aliados iemenitas em um bombardeio equivocado contra uma base do Exército no Iêmen, segundo fontes locais. O príncipe herdeiro saudita, Mohamed bin Salman, 32 anos, que dirige o ministério da Defesa, segue consolidando há meses seu controle sobre o poder e promovendo importantes reformas econômicas e sociais no país. O jovem príncipe, filho do rei Salman, é partidário de uma política regional firme, o que levou Riad a intervir no vizinho Iêmen em 2015, em um conflito considerado uma guerra indireta contra o Irã, o grande inimigo dos sauditas na região. A ONU qualifica a guerra no Iêmen, que já deixou mais de 9.200 mortos e cerca de 53 mil feridos, como a "pior crise humanitária no mundo" na atualidade.

Escrito por:

AFP