Publicado 26 de Fevereiro de 2018 - 19h10

Por AFP

Um navio da guarda costeira argentina fez disparos de advertência contra quatro pesqueiros chineses que o cercaram durante uma perseguição por pesca ilegal nas águas territoriais, informou a Prefeitura naval nesta segunda-feira."O barco da Prefeitura (naval) foi cercado por quatro navios (de bandeira chinesa) para impedir a captura do pesqueiro, e para repelir a agressão foram realizados tiros de advertência. O procedimento contra a pesca ilegal se estendeu durante mais de 130 km e oito horas", destaca o comunicado."A tripulação do GC-24 Mantilla da Prefeitura Naval Argentina protagonizou uma arriscada perseguição para deter o pesqueiro Jing Yuan 626, de bandeira chinesa, que estava pescando na altura do Golfo San Jorge" (Patagônia).Após ser detectado nos radares, o Jing Yuan 626 foi contactado como determina o protocolo, com chamadas em inglês e espanhol e sinais sonoros para que detivesse sua marcha. O navio chinês apagou suas luzes e fugiu para águas internacionais.Durante a perseguição, outros "quatro navios de mesma bandeira tentaram impedir a captura com ameaças de colisão e manobras que puseram em risco a vida da tripulação do Mantilla" e se efetuaram "disparos de metralhadora e canhão, dirigidos a estrutura dos navios acima da linha d'água, com o objetivo de afetar a navegabilidade do pesqueiro, mas preservando a vida de seus tripulantes".A Prefeitura interrompeu a perseguição devido às más condições meteorológicas.Há dois anos, em um incidente similar, a guarda costeira afundou o pesqueiro chinês Lu Yan Yuan Yu 010, que tentou bater em um navio da Prefeitura naval ao ser perseguido por pesca ilegal. O incidente não deixou feridos e a tripulação foi resgatada.dm/lr

Escrito por:

AFP